Notícia

Gazeta de Pinheiros

Butantan testa vacina em cachorros

Publicado em 12 dezembro 2008

Cientistas se reuniram no Instituto Butantan, em São Paulo, para definir novos testes para a fabricação nacional de uma vacina contra a leishmaniose visceral, doença causada pelo protozoário Leishmania chagasi, um parasita que ataca raposas e cães, e que a partir da picada do mosquito-palha, pode também contaminar seres humanos.

Segundo o pesquisador e presidente da Fundação Butantan, Isaias Raw, a vacina será testada em cães. A expectativa é vacinar 30 milhões de cães na campanha anual contra raiva. E isso será feito nas áreas de maior incidência da leishmaniose, como o Nordeste do país.

Segunda fase

A primeira etapa foi realizada nos Estados Unidos, a segunda, será no primeiro semestre de 2009, quando a fábrica deve estar pronta. “Nos primeiros testes verificou a segurança do imunizante em cerca de 30 pessoas. Sua eficácia é maior que 70%, revela Raw. Ele explica que é melhor investir na vacina voltada aos cães, pois, assim, não se sobrecarrega o sistema imunológico da criança, que já precisa receber outras vacinas.

Testes levarão 1 ano

De acordo com o cientista brasileiro do Forsyth Institute, em Boston, EUA, Antônio Campos Neto, os testes em animais devem durar pelo menos um ano. Quanto ao investimento nas instalações da fábrica, será de R$ 18 milhões, com dinheiro do BNDES, Fapesp e do Butantan.