Notícia

BOL

Butantan descobre nove novas espécies de aranhas venenosas

Publicado em 02 dezembro 2017

O Instituto Butantan descobriu nove novas espécies de aranhas venenosas. As descobertas foram realizadas a partir de um projeto de classificação de aracnídeos da América do Sul, que também detectou outras seis espécies com mais de um nome registrado.

Nos últimos seis anos, todas as 21 espécies existentes na região foram revistas e descritas em detalhes. A denominação correta dos animais, segundo os pesquisadores, ajuda no trabalho de investigação de venenos, já que os soros devem ser específicos para serem eficientes.

"Até hoje, não se sabia nem se os animais encontrados eram de uma mesma espécie ou não", explica Antonio Brescovit, pesquisador do Laboratório Especial de Coleções Zoológicas, que conseguiu identificar as novas espécies a partir de animais enviados por museus internacionais – de Nova York, Califórnia, Cambridge, Buenos Aires, Santiago do Chile e Paris.

As nove espécies descobertas são do gênero _Sicarius_, conhecidas como "aranhas da areia". Elas são peçonhentas e estão presentes da região da caatinga brasileira à neve chilena.

Como foi feita a pesquisa

O trabalho de identificação de novas espécies de aranhas, como explica os pesquisadores, é extremamente sofisticado, já que fêmeas e machos da mesma espécie podem ser completamente diferentes.

Portanto, foram analisadas apenas as fêmeas. Os cientistas utilizaram um conjunto de equipamentos, como microscópio eletrônico, ultrassom e lupa com fotografia, para estabelecer os parâmetros-chave de cada animal.

Além dos animais recebidos de todo o mundo, os pesquisadores fizeram um vasto trabalho de coleta em viagens pelo Chile, Peru, Argentina e diversas regiões do Brasil.

Do UOL, em São Paulo