Notícia

O Estado do Paraná

Busca por buracos negros surpreende

Publicado em 06 agosto 2006

Por Agência FAPESP

São Paulo — Agência FAPESP

Grupos de cientistas europeus e norte-americanos têm procurado há tempos buracos negros escondidos em galáxias próximas, mas a busca tem surpreendido a todos pela escassez de resultados. De acordo com as agências espaciais européia (ESA) e norte-americana (Nasa), ou os buracos negros estão mais escondidos do que se imaginava ou estão presentes apenas no universo mais distante.
A busca por buracos negros escondidos é parte do primeiro censo das áreas de alta energia no céu em raios X, onde se acredita que eles possam estar. O censo foi conduzido por uma equipe do Centro de Vôo Espacial Goddard, nos Estados Unidos, após dois anos de análise de dados reunidos pelo Laboratório Internacional de Astrofísica de Raios Gama (Integral, na sigla em inglês), na Suíça.
"É muito difícil encontrar algo que temos certeza está tão bem escondido que tem iludido sua descoberta até agora", disse Volker Beckmann, do Centro Goddard e da Universidade de Maryland, em comunicado da Nasa. "O Integral é um telescópio que deveria ver buracos negros próximos, mas isso ainda não pode ser feito."
O céu em raios X é milhares, ou mesmo milhões, de vezes mais energético do que o céu visível. De acordo com os pesquisadores, muito da atividade em raios X são buracos negros que atraem violentamente gases de suas redondezas. Os resultados do censo serão publicados em breve pelo periódico The Astrophysical Journal.
Os cientistas esperam ter mais sorte na busca por buracos negros escondidos quando estiver concluído um grande levantamento que vem sendo feito com dados do telescópio espacial Swift, que procura por explosões de raios gama provenientes dos limites do Universo.