Notícia

Jornal do Brasil

Britânicos estão menos férteis que há 20 anos

Publicado em 24 fevereiro 1996

EDIMBURGO, GRÃ-BRETANHA - Os níveis de produção de esperma dos britânicos estão diminuindo de forma alarmante, revelou um estudo feito no Centro de Biologia Reprodutiva do Conselho de Pesquisas Médicas de Edimburgo, na Escócia. Os cientistas observaram 577 homens durante 11 anos e concluíram que a proporção de espermatozóides no esperma dos nascidos depois de 1970 é 25% menor do que os que nasceram nos anos 50. Apesar de o Conselho de Pesquisas Médicas considerar essa redução como "alarmante", os cientistas lembraram que a taxa de espermatozóides não é tão baixa ao ponto de tornar os homens inférteis. Entretanto, se essa diminuição continuar, os britânicos poderão se tornar estéreis na metade do próximo século. Stewart Irvine, diretor do estudo publicado no British Medical Journal, advertiu que se isso ocorrer em nível mundial, a população estará comprometida. Em outra pesquisa, feita em Paris e publicada há um ano no New England Journal of Medicine, foi constatado que a concentração de espermatozóides cai, em média, 2,1% ano ano. Essa redução foi observada pela primeira vez em 1992 entre dinamarqueses por Niels Skakkebaek, da Universidade de Copenhague. Mas cientistas franceses publicaram ontem no British Medical Journal um estudo feito com 300 homens, de 20 a 45 anos, em Toulouse, que não mostrou qualquer redução nos níveis de esperma. Os especialistas não sabem por que isso ocorre. A tese mais aceita destaca como a principal causa dessa diminuição alterações endócrinas causadas por produtos químicos, como pesticidas.