Notícia

Canal – Jornal da Bioenergia online

Brasileiros elaborarão relatório sobre bioenergia para Unesco

Publicado em 07 março 2013

A pedido da Secretaria do Comitê Científico para Problemas do Ambiente (Scope, na sigla Inglês) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), cientistas dos programas Pesquisa em Bionergia (Bioen) e Biodiversidade (Biota) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) realizarão um Processo Rápido de Avaliação ( Rapid Assessment Process, em inglês) sobre biocombustíveis e sustentabilidade.

A analise dará origem a um documento intitulado resumo de notícias, que possuirá sugestões de instituições de vários setores para auxiliar na definição de estratégias de empresas, governos e instituições, ligadas à ONU, em relação a biocombustíveis e sustentabilidade.

Esta será a segunda avaliação realizada pela Unesco sobre a temática. A primeira, desenvolvida em 2009, foi produzida com dados coletados em 2007, o que segundo a professora do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) e membro da coordenação do Bioen, Glaucia Mendes Souza, a torna um pouco obsoleta.

"Pretendemos fazer agora nesta nova avaliação uma atualização do estado da arte das pesquisas sobre biocombustíveis, porque já se passaram seis anos desde que o primeiro relatório foi publicado e muita coisa mudou", afirmou Souza, a primeira mulher a dirigir um Rapid Assessment Process na história do Scope.

O documento a ser elaborado será baseado em discussões, que serão realizadas ao longo de 2013 sobre políticas para o crescimento sustentável da produção de biocombustíveis no mundo e o paradigma criado pelo Brasil neste tema.

"Passaremos uma semana debruçados sobre as questões mais complexas relacionadas à produção de biocombustíveis para elaborar propostas de implementação práticas e objetivas que realmente sejam úteis para quem toma decisões de políticas públicas", disse. A pedido da Secretaria do Comitê Científico para Problemas do Ambiente (Scope, na sigla Inglês) da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), cientistas dos programas Pesquisa em Bionergia (Bioen) e Biodiversidade (Biota) da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) realizarão um Processo Rápido de Avaliação ( Rapid Assessment Process, em inglês) sobre biocombustíveis e sustentabilidade.

A analise dará origem a um documento intitulado resumo de notícias, que possuirá sugestões de instituições de vários setores para auxiliar na definição de estratégias de empresas, governos e instituições, ligadas à ONU, em relação a biocombustíveis e sustentabilidade.

Esta será a segunda avaliação realizada pela Unesco sobre a temática. A primeira, desenvolvida em 2009, foi produzida com dados coletados em 2007, o que segundo a professora do Instituto de Química da Universidade de São Paulo (USP) e membro da coordenação do Bioen, Glaucia Mendes Souza, a torna um pouco obsoleta.

"Pretendemos fazer agora nesta nova avaliação uma atualização do estado da arte das pesquisas sobre biocombustíveis, porque já se passaram seis anos desde que o primeiro relatório foi publicado e muita coisa mudou", afirmou Souza, a primeira mulher a dirigir um Rapid Assessment Process na história do Scope.

O documento a ser elaborado será baseado em discussões, que serão realizadas ao longo de 2013 sobre políticas para o crescimento sustentável da produção de biocombustíveis no mundo e o paradigma criado pelo Brasil neste tema.

"Passaremos uma semana debruçados sobre as questões mais complexas relacionadas à produção de biocombustíveis para elaborar propostas de implementação práticas e objetivas que realmente sejam úteis para quem toma decisões de políticas públicas", disse.

Fonte: Agência Brasil