Notícia

Portal Acesse

Brasileiros criam kit para mover a cadeira de rodas por comandos faciais

Publicado em 07 fevereiro 2019

Por Por Elton Alisson, da Agência FAPESP

No início do ano, os responsáveis pela Startup Hoobox Robotics, tiveram a oportunidade de apresentar, na Consumer Eletronics Show, em Las Vegas, um kit para mover a cadeira de rodas por comandos faciais.

O sistema, desenvolvido por uma equipe de brasileiros, traduz expressões faciais em comandos para controlar a cadeira de rodas, que não exige esforço corporal para ser conduzida.

A novidade foi anunciada pela Agência Fapesp e está disponível no mercado norte-americano, através de um sistema de assinatura, que custa 300 dólares por mês.

Atualmente, 60 pessoas já utilizam o kit e mais de 300 estão em uma lista de espera, com previsão para instalar o sistema, no mês de abril, deste ano. Segundo informações da Startup, outras 500 pessoas também deverão ser contempladas até o final do ano.

Disponível em um kit, batizado de Wheelie 7, a solução leva apenas sete minutos para ser instalada em qualquer cadeira de rodas motorizada disponível no mercado.

Sua tecnologia permite reconhecer mais de dez expressões, como o arquear das sobrancelhas ou o piscar de olhos, além de ser capaz de prever quando o usuário vai tossir, espirrar, bocejar, ou ainda, quando ele está conversando com alguém.

Desta forma, é possível desabilitar o sistema de reconhecimento das expressões para impedir um movimento indesejado da cadeira, evitando assim possíveis acidentes.

As expressões faciais dos usuários são capturadas por uma câmera e interpretadas por algoritmos executados em um minúsculo computador de bordo, acoplado na cadeira. Os algoritmos transformam as expressões em comandos de controle, como ir para frente ou para trás e girar para a esquerda ou para a direita.

“O sistema é capaz de capturar informações de quase 100 pontos do rosto de uma pessoa, como o formato da boca, do nariz, dos lábios e a cavidade dos olhos, com alta precisão”, explica Paulo Pinheiro, um dos idealizadores do sistema.

A empresa faz planos de trazer o produto para o Brasil, mas acredita que será necessário conceber outro modelo de comercialização.

Assista ao vídeo e entenda o funcionamento do Wheelie 7

Com informações da Agência Fapesp