Notícia

EPTV

Brasileiro emite duas vezes mais CO2 que a média mundial

Publicado em 19 novembro 2009

Com a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP-15), que será realizada em Copenhague (Dinamarca), em dezembro, está no centro das atenções do planeta. Por aqui, isso não poderia ser diferente (até em função de alguns números divulgados esta semana). Segundo dados da Rede-Clima, ligada ao Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), atualmente cada brasileiro é responsável, em média, pela emissão de 10 toneladas de gás carbônico (CO2) por ano. Em outras palavras, isso é duas vezes mais que a média mundial.

A intenção é de que, no mundo, a média de emissão de CO2 seja de 1,2 tonelada por pessoa/ano até 2050. E há uma razão para se chegar a este número: evitar que a temperatura do planeta aumente 2 graus Celsius (°C). O Brasil já tomou sua atitude. O País se comprometeu a reduzir os gases de efeito estufa de 36,1% à 38,9% até 2020. Na opinião de especialistas, essa redução deve partir de dois pontos básicos: o uso de uma matriz energética mais limpa e a redução do desmatamento (hoje a principal fonte de emissão de CO2).

Segundo os professores da Unicamp, Carlos Alfredo Joly, coordenador do Programa Biota/Fapesp, e Hilton Silveira Pinto, diretor associado do Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura (Cepagri), o compromisso voluntário do Brasil é positivo e deve servir de exemplo às outras nações, sejam elas emergentes ou não. Eles concordam que os índices são factíveis só com a adoção de medidas de controle do desmatamento e a adequação do manejo agrícola, por exemplo.