Notícia

Correio do Povo (Porto Alegre, RS) online

Boa notícia

Publicado em 11 fevereiro 2007

A indústria química Oxiteno e a Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo ofereceram financiamentos a pesquisadores na área de biotecnologia energética. A coisa funciona assim: qualquer planta pode ser transformada em etanol e, portanto, em energia, desde que se consiga retirar uma molécula de água de cada molécula celulose. Isso já foi conseguido em laboratório, mas a experiência ainda não é comercial. Há uma corrida mundial na busca desse elixir da longa vida da energia.

A empresa gastará cerca de R$ 6 milhões. Habilitaram-se mais de cem pesquisadores e 23 projetos já foram selecionados. O julgamento das propostas será anunciado em maio.