Notícia

BNDES

BNDES aprova R$ 4,2 milhões para inovação em embalagens eco-sustentáveis16.10.07

Publicado em 16 outubro 2007

Banco terá participação acionária com aporte de R$ 1,9 milhões

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou uma operação no valor total de R$ 4,2 milhões a CBPAK Embalagens Eco-Sustentáveis Ltda. O projeto tem o objetivo de implantar uma unidade industrial para o desenvolvimento e fabricação de produtos biodegradáveis a partir da fécula e do farelo de mandioca.

A operação, na linha de Inovação-Produção, foi dividida de duas formas: financiamento em renda fixa, no valor de R$ 2,3 milhões, e participação acionária de R$ 1,9 milhão, por meio da BNDESPAR, equivalente a 35% do capital social da CBPAK.

A CBPAK foi constituída para, em primeiro estágio, desenvolver tecnologia de produtos biodegradáveis, em especial embalagens, visando sua produção em larga escala. A matéria-prima é a fécula de mandioca, abundante no país e fonte renovável, o que possibilita ao produto final ser compostável, ou seja, no processo de degradação emite apenas CO3.

O elemento vai substituir as embalagens que utilizam fonte fóssil como matéria-prima, tais como bandejas de isopor, derivado do petróleo, que geram poluição quando descartadas. A empresa vai atuar, primordialmente, em dois setores: alimentos e reflorestamento.

O produto está alinhado às necessidades mundiais de busca a produtos ecologicamente corretos. Além disso, o modelo de negócio, com a implementação de máquinas nas instalações de grandes clientes, possibilita um crescimento acelerado com investimento reduzido.

Empresa - Criada em 2002, a CBPAK Embalagens Eco-Sustentáveis Ltda., na cidade de São Carlos (SP), firmou parcerias com a FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos, e FAPESP - Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo.

Um dos principais resultados obtidos com estas parcerias foi a utilização de bolsistas, na categoria doutores e mestres, que colaboraram com o desenvolvimento dos produtos. Estes profissionais poderão se tornar pesquisadores empregados da empresa.

Após um período de pesquisa e desenvolvimento de aproximadamente cinco anos, a CBPAK praticamente concluiu a fase de requisição das patentes no Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) e adquiriu, com recursos próprios, uma máquina de produção automatizada, que foi instalada na cidade de São Carlos, em galpão alugado.