Notícia

Embrapa

Biologia computacional em agroquímica: desenvolvimento de agroquímicos e de fármacos é tema de curso

Publicado em 02 abril 2012

A Escola São Paulo de Ciência Avançada (ESPCA) sobre tópicos avançados em biologia computacional - desenvolvimento de agroquímicos e de fármacos será realizada em Campinas (SP), de 1º a 6 de abril. A ESPCA é um programa da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) voltado à capacitação de estudantes brasileiros e estrangeiros em temas avançados de ciência e tecnologia.

A proposta para o treinamento foi apresentada pelos pesquisadores Goran Neshich e José Gilberto Jardine, do Grupo de Pesquisa em Biologia Computacional (GPBC) da Embrapa Informática Agropecuária. O objetivo foi promover a interação entre estudantes e os mais renomados cientistas mundiais e do Brasil que atuam na área, contribuindo para o desenvolvimento de projetos colaborativos em âmbito internacional.

O diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, participa da abertura do treinamento, em 2 de abril, destacando as ações de parcerias e acordos internacionais desenvolvidos pela instituição. “Transformando a ciência no agronegócio – o desenvolvimento da avançada agricultura tropical no Brasil” é o tema da palestra que será proferida pelo diretor-executivo de pesquisa e desenvolvimento da Embrapa, Maurício Lopes.

Neshich explica que o GPBC desenvolveu quatro diferentes soluções tecnológicas, que estão sendo patenteadas, para o desenho de agroquímicos. Um destes combate a Xylella fastidiosa em citros; o outro composto foi planejado para agir contra fungos da familía Fusarium, que atacam culturas de significativa importância econômica para o País.

As pesquisas do grupo apontam, ainda, para o desenvolvimento de um composto químico, o qual servirá ao combate de vários insetos que se alimentam de grãos, causando grandes prejuízos à agricultura mundial e, também, para uma solução “verde”, que busca aumentar a produtividade do processo que gera o biodiesel. Segundo  Neshich,  líder do GPBC, essas pesquisas foram fundamentais para a aprovação da proposta pela Fapesp.

O programa é formado por uma série de seminários que vão abordar assuntos como biologia estrutural para o desenho de novos fármacos, interpretação estrutural por nanocristalografia, estudos de toxinas para desenho de drogas, entre outros temas. Além dos seminários, haverá um curso prático ministrado por Neshich e pela professora da Universidade Federal de Minas Gerais Rafaela Ferreira, com aplicação da plataforma Sting – um conjunto de software para análise e visualização tridimensional de proteínas.

Entre os instrutores do curso estão professores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Lavras (UFL), Universidade de Cambridge, Universidade de Hamburgo, Universidade de Maryland, Universidade do Novo México, Universidade da Califórnia etc.

Os estudantes, vindos de 25 países, também farão visitas técnicas ao Instituto Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) e ao Centro de Biologia Molecular e Engenharia Genética (CBMEG) da Unicamp. No último dia do treinamento haverá uma sessão de pôsteres preparados pelos participantes do curso.

Serviço:
Curso “Tópicos avançados em biologia computacional – agroquímicos e
desenho de fármacos”
Período: 1º a 6 de abril de 2012, das 8h às 18h. A abertura será em 2 de
abril, às 8h15.

Local: Embrapa Informática Agropecuária
Endereço: Avenida André Tosello, 209, campus da Unicamp, Campinas, SP

Nadir Rodrigues (MTb/SP 26.948)
Embrapa Informática Agropecuária
Contatos: (19) 3211-5747 – nadir@cnptia.embrapa.br