Notícia

Jornal Brasil

Bióloga do Instituto Butantan recebe prêmio internacional

Publicado em 27 março 2014

Pesquisadores do Laboratório de Biotecnologia Molecular I do Centro de Biotecnologia do Instituto Butantan têm buscado desenvolver vacinas proteicas contra doenças causadas por pneumococo - como meningite, pneumonia, bacteremia e sepse - que sejam mais baratas e eficientes do que as conjugadas polissacarídicas atualmente disponíveis.

Cintia Fiuza Marques Vadesilho, integrante desse grupo entre março de 2012 e fevereiro de 2014, durante seus estudos de mestrado, foi premiada com o Robert Austrian Research Award in Pneumococcal Vaccinology 2014.

Então bolsista da FAPESP, Vadesilho investigou as proteínas Pneumococcal surface protein A (PspA) e Pneumococcal surface protein C (PspC).

"A PspA e a PspC podem vir a ser usadas no desenvolvimento de novas vacinas contra pneumococo. Mas, por serem proteínas polimórficas [com certas características variáveis], é preciso identificar porções comuns a todas as variantes - mapeamento a que Cintia se dedica - a fim de, posteriormente, produzir uma vacina baseada apenas nessas regiões", disse Eliane Namie Miyaji, pesquisadora do Instituto Butantan e orientadora do projeto, à Agência FAPESP.

Vadesilho analisou a resposta à imunização em camundongos e também em amostras humanas acessadas por meio de colaboração com a Liverpool School of Tropical Medicine.

Para a PspA, os resultados apontaram que epítopos lineares, ou seja, sequências de aminoácidos organizados de forma consecutiva na proteína, não resultariam em anticorpos protetores.

Contudo, essa propriedade de proteção parece ter uma relação mais relevante com os epítopos conformacionais. Quando a proteína é expressa, ela adquire uma configuração tridimensional e pode aproximar aminoácidos outrora distantes na sequência linear.

"Já em relação à PspC, encontramos alguns epítopos lineares que parecem ser importantes, mas ainda precisamos fazer mais experimentos", disse Miyaji.

Vadesilho já havia estudado fragmentos de PspA durante a sua iniciação científica, também conduzida com bolsa da FAPESP.

O anúncio do prêmio concedido à bióloga foi feito durante o 9th International Symposium on Pneumococci and Pneumococcal Diseases, realizado de 9 a 13 de março, em Hyderabad, na Índia.

A premiação é realizada a cada dois anos e seleciona apenas um projeto de cada uma das regiões: África, Ásia/Australásia, Europa, América Latina e América do Norte.

O grupo que estuda vacinas contra infecções causadas por pneumococo é composto também pelos pesquisadores Paulo Lee Ho e Maria Leonor Sarno de Oliveira. Integrantes do Laboratório de Biotecnologia Molecular I do Instituto Butantan já foram premiados em duas outras edições (2008 e 2010).

Fonte: Agência FAPESP