Notícia

Portal do Governo do Estado de São Paulo

Biodiversidade brasileira é tema de exposição em Berlim

Publicado em 04 junho 2008

O Museu Botânico da Universidade Freie de Berlim, Alemanha, e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) inauguram nesta quarta-feira, 4, na sede  a exposição Brazilian Nature - Mystery and Destiny.

O embaixador do Brasil na Alemanha Luiz Felipe de Seixas Corrêa estará presente à cerimônia. O ponto de partida da é o botânico Carl Philipp von Martius e sua obra Flora Brasiliensis - até hoje o mais completo levantamento da flora brasileira.

A mostra apresenta 37 painéis que percorrem três grandes ações apoiadas pela Fapesp: os projetos Flora Brasiliensis On-Line e Revisitada, Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo e o programa Biota-Fapesp, desenvolvidos por cientistas em atividade em universidades e institutos de pesquisa do estado de São Paulo.

Como seguidores de Martius, esses pesquisadores procuram estudar a riqueza natural do Brasil para avançar o conhecimento sobre a diversidade do país - a maior do planeta, com entre 15% e 20% do número total de espécies conhecidas - e propor políticas para sua conservação.

Flora Brasiliensis On-Line e Revisitada -  O projeto criou na internet um banco de dados aberto com os registros de mais de 22 mil espécies de plantas descritas pelo botânico alemão Carl Philipp von Martius na obra Flora Brasiliensis, editada no período de 1840 a 1906, e as 3.811 ilustrações de espécies brasileiras.

Ao mesmo tempo, faz a atualização da nomenclatura utilizada no trabalho original de Martius e colaboradores - ainda hoje uma referência para estudos em botânica no mundo - e a inclusão de espécies descritas depois de sua publicação, com novas informações e ilustrações recentes.

Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo. Iniciado em 1993, este projeto faz o primeiro e mais abrangente mapeamento da vegetação com flores nativa no estado de São Paulo. O trabalho reúne 250 botânicos da Universidade de São Paulo (USP), Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade Estadual Paulista (Unesp), dos institutos Botânico, Florestal e Agronômico e do Departamento de Parques e Áreas Verdes da Prefeitura de São Paulo.

Pesquisadores da Embrapa, de 15 outros estados brasileiros e também de outros países contribuem para o projeto.Desde o início das atividades, as equipes descreveram cerca de duas mil das cerca de 7.500 espécies de plantas com flores existentes no estado de São Paulo – aproximadamente dois terços da flora da Europa.

Planejado em três etapas, o projeto partiu do material existente em herbários para, em seguida, preencher lacunas no conhecimento por meio de coletas intensivas e publicar uma coleção de 15 livros ilustrados com resultados conseguidos - dos quais cinco já estão prontos.

Conservação e uso sustentável - O Biota-Fapesp é a terceira iniciativa da fundação apresentada na exposição Brazilian Nature: Mistery and Destiny.

Conhecido como Instituto Virtual da Biodiversidade, porque integra na internet uma rede de laboratórios onde 1.200 cientistas trabalham em 80 projetos, o Programa faz o inventário e a caracterização da fauna, da flora e dos microrganismos no estado de São Paulo e já descobriu pelo menos 500 novas espécies de plantas e animais.

Premiado pela Fundação Henry Ford de Conservação Ambiental como iniciativa do ano em 1999, o Biota propõe periodicamente políticas públicas de preservação e uso sustentável de recursos naturais. Entre seus desdobramentos estão uma base de dados conectada a um Atlas digital, uma revista científica eletrônica e uma rede de bioprospecção e bioensaios.

Serviço

Brazilian Nature - Mystery and Destiny

Inauguração: 4 de junho, às 18h (Berlim), 13h (Brasília)

Em cartaz de 5 de junho a 18 de setembro no Museu Botânico da Universidade Freie de Berlim Königin-Luise-Straße 6-8 14195 Berlin

Da Fapesp

Portal do Governo do Estado de São Paulo – 04/06/2008 – Online