Notícia

MS Notícias

Biodiversidade brasileira é destaque na Alemanha

Publicado em 05 junho 2008

A Fapesp e o Museu Botânico de Berlim inauguraram nesta quarta-feira (4/6), na capital alemã, a exposição Brazilian Nature – Mystery and Destiny (Natureza Brasileira – Mistério e Destino), cujo tema é o conhecimento sobre a biodiversidade brasileira.

A mostra, que fica aberta ao público até o dia 14 de setembro na sede do museu, tem como referência maior a Flora Brasiliensis, obra do botânico alemão Carl Philipp von Martius (1794-1868), que até hoje é o mais completo levantamento da flora brasileira.

Os 37 painéis que compõem a exposição foram concebidos com base nos dados provenientes de três projetos apoiados pela Fapesp: a Flora Brasiliensis On-line e Revisitada, a Flora Fanerogâmica do Estado de São Paulo e o programa Biota-Fapesp.

A cerimônia de inauguração contou com a participação de Maria do Carmo Amaral, da coordenação do Flora Brasiliensis On-line, Maria das Graças Lapa Wanderley, da coordenação da Flora Fanerogâmica e Carlos Alfredo Joly, da coordenação do Biota.

Com reproduções de imagens, fotografias e textos explicativos, os painéis, cujo conteúdo foi compilado com a ajuda de representantes dos três projetos, estão dispostos no terceiro andar do museu e também ao longo da escada que dá acesso ao pavimento.

De acordo com o diretor do Museu e do Jardim Botânico de Berlim, Hans-Walter Lack, a exposição é uma amostra da excelência da produção científica brasileira, mostrando que o país não apenas detém a maior biodiversidade do mundo, como também se empenha em conhecê-la e em divulgá-la.

"A pesquisa científica na área de biodiversidade feita no Brasil, particularmente no Estado de São Paulo, é de notável qualidade e está dentro dos mais altos padrões internacionais. A exposição, também concebida e produzida dentro desses padrões, reflete essa excelência com grande precisão", disse Lack à Agência Fapesp.

Para o embaixador do Brasil na Alemanha, Luiz Felipe de Seixas Corrêa, também presente na inauguração, a exposição é considerada pela embaixada um evento extremamente positivo para a relação entre os dois países.

"Ela é boa para nossa imagem tanto do ponto de vista de sua substância – que transmite uma idéia positiva do que estamos fazendo nos institutos de pesquisa no Brasil para preservar nosso patrimônio ambiental – como em relação ao momento em que ela ocorre, já que o tema da biodiversidade está à frente das atenções da comunidade internacional, principalmente na Alemanha, que acaba de receber do Brasil o bastão da presidência da Convenção sobre Diversidade Biológica", disse.

Corrêa destacou que nas próximas semanas haverá um trabalho intenso para estabelecer as bases da continuação do trabalho da cooperação internacional sobre a biodiversidade entre Brasil e Alemanha, considerados países-chave no debate internacional sobre conservação.

"O Brasil detém a maior biodiversidade do planeta e a Alemanha é um país em que a consciência ambiental e o interesse pela questão talvez sejam dos mais intensos no planeta. O tema é central no debate político das duas nações", afirmou.

Na avaliação do diretor científico da Fapesp, Carlos Henrique de Brito Cruz, um dos principais aspectos da exposição é apresentar ao público internacional os resultados dos três projetos.

"É importante mostrar que o Brasil está atento à sua biodiversidade da maneira mais sofisticada, que consiste em tratá-la como objeto de programas de pesquisa bem organizados, bem preparados e com resultados de impacto mundial", afirmou.

Acesse a exposição pelo link:

http://www.fapesp.br/publicacoes/braziliannature