Notícia

JC e-mail

Biocombustíveis de segunda geração

Publicado em 26 junho 2009

Chamada lançada pelo CNPq e FAPs recebe propostas para apoiar pesquisas conjuntas entre grupos brasileiros e europeus

Termina no dia 12 de julho o prazo para recebimento de propostas do edital do Programa de Cooperação Brasil e União Europeia na Área de Biocombustíveis de Segunda Geração publicado em 27 de maio.
A chamada foi lançada pelo CNPq em parceria com as fundações de amparo à pesquisa de São Paulo, Amazonas, Distrito Federal, Minas Gerais, Piauí, Rio de Janeiro, Pernambuco e Rio Grande do Sul.
O objetivo é incentivar a colaboração científica e tecnológica ou de inovação entre grupos de pesquisa brasileiros e de países-membros ou associados da União Europeia em ações de cooperação internacional na área de biocombustíveis de segunda geração.
O edital destinará até R$ 11,6 milhões para propostas que enfoquem o desenvolvimento de novas tecnologias para a produção de biocombustíveis e que apresentem melhorias e avanços tecnológicos em relação às matérias-primas oriundas da biomassa, às técnicas de conversão, à integração de processos e à sustentabilidade.
As atividades de pesquisa podem incluir: a) caracterização e pré-tratamento das matérias-primas; b) conversão bioquímica e termoquímica de materiais lignocelulolíticos; c) utilização, valorização e economia no uso de resíduos; d) subprodutos e processos e fluxos de resíduos; e) otimização de água e balanços energéticos; e f) avaliação da sustentabilidade.
Após a conclusão do desenvolvimento tecnológico, a pesquisa deverá incluir planta de fábrica, levando-se em conta o conceito de integração energética, tais como: possibilidades tecnológicas, simulações, avaliação de custos, redução do consumo e cogeração do vapor.
As atividades de pesquisa devem ser bem articuladas, concatenadas e sinérgicas, de modo a agregar competências que venham gerar um verdadeiro impacto nos campos científico, tecnológico, econômico, social e ambiental. Além disso, devem ter metas quantitativas e qualitativas bem definidas, compreendendo: pesquisa, recursos humanos, transferência de conhecimento para a sociedade, setor empresarial e governamental.
Poderão apresentar propostas pesquisadores doutores com vínculo empregatício ou funcional com instituição de ensino superior, centro e instituto de pesquisa e desenvolvimento público ou privado sem fins lucrativos, constituídos sob as leis brasileiras e que tenham sua sede e administração no país, e que tenham seu currículo cadastrado na Plataforma Lattes.
As propostas devem ser encaminhadas sob a forma de projeto ao CNPq, com o preenchimento do formulário de propostas on-line, disponível no Plataforma Carlos Chagas (http://carloschagas.cnpq.br).
O edital na íntegra está em: http://www.cnpq.br/editais/ct/2009/006.htm
Com informações da Agência Fapesp, 26/6)