Notícia

Diário do Rio Claro

Biocombustíveis a partir da biomassa gerada pela cultura do eucalipto

Publicado em 24 setembro 2008

Afirmação foi apresentada a pesquisadores presentes na primeira edição do Simpósio sobre Etanol de Celulose, cujas atividades foram concluídas no último dia 10 na sede da Fapesp

Segundo Carlos Alberto Labate,. professor da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq), “o eucalipto pode ser tão bom e, eventualmente, até melhor do que a cana-de-açúcar para a produção de biocombustíveis a partir da biomassa gerada na plantação dessas culturas”.

Sem deixar de reconhecer que a cana-de-açúcar é uma das principais fontes de biomas sa para a geração de energia, Labate destaca a importância das cascas do eucalipto.

Atualmente, esses resíduos permanecem no solo das plantações após a extração do tronco da árvore normalmente é destinada à indústria de papel e celulose. “Uma quantidade razoável de casca é dispensada no solo com o corte da madeira, algo em torno de 20 toneladas por hectare. Ao ser fermentado ao longo dos anos, esse material libera gases do efeito estufa”, dissê Labate à Agência Fapesp.

“Sabendo que as indústrias do setor florestal estão preocupadas com as questões dos impactos ambientais, uma forma de despertar ainda mais o interesse é mostrar o valor econômico dos resíduos desperdiçados que podem ser usados para produzir bioetanol e biopolímeros. A casca do eucalipto é uma ótima fonte de carbono de baixo custo”, explica.

Enquanto a cana produz 10,6 toneladas de bagaço por hectare em um ano, o eucalipto chega a gerar de 23 a 25 toneladas de biomassa por hectare, no mesmo período, com alto potencial para serem transformadas em energia.

Para Enéas Ferguson, diretor da Casa da Agricultura de Rio Claro, a cultura do eucalipto se faz presente em grandes setores industriais. “E na produção de sabonete e óleo hidratante; fabricação de móveis; de papel e numa infinidade de outros produtos. Com o avanço das novas tecnologias, à seu uso será destaque em novas frentes comerciais” frisa Enéas.

Biomassa gerada pela cultura do eucalipto pode ser utilizada na produção de biocombustíveis.