Notícia

Administradores

BID lança Prêmio Juscelino Kubitschek

Publicado em 20 janeiro 2009

Agência Fapesp

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) lançou o Prêmio de Mérito ao Desenvolvimento Regional da América Latina e do Caribe Juscelino Kubitschek, que busca reconhecer o trabalho de instituições regionais em desenvolvimento social, cultural e científico e em economia e finanças.

As candidaturas ao prêmio podem ser postuladas por uma pessoa, uma instituição acadêmica ou um centro cultural e de pesquisa. As inscrições devem ser feitas por escrito e devem incluir uma descrição detalhada dos méritos e da importância regional da obra ou contribuição.

O prazo para apresentação de candidaturas termina em 1º de março. Os formulários para a apresentação da instituição estão disponíveis site do BID.

As propostas podem ser enviadas por e-mail para PremioJK@iadb.org ou por correspondência registrada enviada à sede principal do BID em Washington (1300 New York Ave. N.W., Washington, D.C., 20577, U.S.A. Stop E1205) ou a qualquer representação do BID nos países membros. No Brasil, o endereço é SEN 802 Conj F, Lote 39 Asa Norte, Brasília – DF, 70800-400.

O prêmio foi estabelecido em razão do cinquentenário do BID em 2009 e será entregue em Brasília em agosto. A comissão julgadora do prêmio será presidida pelo presidente do BID, Luis Alberto Moreno.

“Kubitschek representou, talvez como ninguém, a confiança na capacidade dos governos para tornar possível o desenvolvimento”, disse Moreno. Segundo ele, além de suas realizações no Brasil, que incluíram grandes projetos de rodovias, o estabelecimento da indústria automobilística e a fundação da nova capital federal, o presidente do país de 1956 a 1961 também teve uma visão mais ampla para o hemisfério em sua totalidade, defendendo um esforço compartilhado entre o norte e o sul para melhorar os padrões de vida na América Latina.

“JK teve a idéia de uma ambiciosa Operação Pan-americana e enviou seu amigo e assessor, o poeta Augusto Frederico Schmidt, com uma carta confidencial ao então presidente dos Estados Unidos, Dwight Eisenhower, contendo a proposta”, disse Moreno. “Foi uma iniciativa precursora da Aliança para o Progresso”.

Essa iniciativa ambiciosa levou à criação do BID em 1959 para proporcionar financiamento ao desenvolvimento econômico, social e institucional da região, bem como para promover a integração regional.