Notícia

Oeste Notícias

Bela Vista é pioneira em pesquisa genômica

Publicado em 06 maio 2003

A Central Bela Vista Genética Bovina e a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) iniciam neste mês o projeto Genoma Funcional do Boi, com o objetivo de identificar genes que possam ser utilizados para desenvolver produtos e tecnologias para aumentar a produção bovina, procurando melhorar a qualidade, da carne, a eficiência reprodutiva dos animais e a resistência do rebanho. O projeto está focado nos animais da raça Nelore, e será lançado amanhã em São Paulo. O investimento previsto é de US$ 1 milhão, valor que será dividido igualmente entre a Fapesp e a empresa, de propriedade de Jovelino Carvalho Mineiro. O projeto será desenvolvido pelos pesquisadores do Programa Genomas Agronômicos e Ambientais (AEG), da Fapesp, responsáveis por 20 laboratórios da Rede ONSA, Instituto Virtual de Genômica criado em 1997 pela Fundação para desenvolver o primeiro projeto brasileiro em Genômica, o de seqüenciamento da bactéria Xylella fastidiosa, causadora da praga do amarelinho nos laranjais. O projeto Genoma Funcional do Boi é a primeira iniciativa brasileira na área. Desenvolvido em parceria, no âmbito do Programa Parceria para Inovação Tecnológica, PITE, o projeto abre novas oportunidades de pesquisa e avança na forma de desenvolver estudos em Genômica, pois realizará, simultaneamente, o seqüenciamento e a análise funcional de genes visando à sua aplicação. A etapa de seqüenciamento para a formação de bibliotecas de clones dos genes utilizará tecidos bovinos da hipófise e do hipotálamo, dos sistemas reprodutivo, imunológico e digestivo, além de tecidos musculares adiposos para a produção de 100 mil seqüências expressas (ESTs). Essa fase deve ser realizada em seis ou sete meses. Ao mesmo tempo serão desenvolvidos projetos de datamining e expressão gênica para identificar genes envolvidos em funções específicas, relacionadas a características de interesse econômico, o que deve permitir a criação de tecnologias e acelerar pedidos de patentes. O prazo para término do projeto é de 18 meses. Uma das principais características do Genoma Funcional do Boi é sua capacidade de transformar conhecimento científico em novos negócios. Para os pesquisadores, o projeto abre oportunidades em diversas áreas. Propostas de pesquisa com interesse científico serão avaliadas nas linhas regulares de fomento da FAPESP e os projetos tecnológicos serão apreciados no âmbito do Programa Parceria para Inovação Tecnológica, PITE, mantido pela Fundação.