Notícia

Revista DBO

Bela Vista acerta parceria com a Alta VR

Publicado em 01 março 2000

A Alta Genetics, a Central VR e o Centro de Reprodução Bela Vista anunciaram uma parceria na comercialização de sêmen e prestação de serviços. Inicialmente, os negócios entre as empresas consiste na venda de doses da bateria de Aberdeen Angus, Braford, Brahman e Brangus da Bela Vista pela equipe da Alta VR, que atua em conjunto desde 1997. Só em treinamento, a Alta vai investir R$ 300.000, neste ano. Com o novo parceiro, a Alta, que informa ter crescido 299c no ano passado, chegando ao faturamento de R$ 8,5 milhões, prevê incremento de 25% na participação do mercado em 2000. Principalmente pelo foco da Bela Vista no sangue Angus, com muita demanda no cruzamento industrial com o zebu nos últimos anos, que negociou, segundo a Alta, cerca de 1 milhão de doses em 1999. Pela parceria, caberá à Bela Vista coletar sêmen de touros da Alta. A capacidade da central, de 38 reprodutores, deve ser totalmente ocupada, relata seu diretor, Jovelino Carvalho Mineiro Filho. "Não queremos ser simplesmente vendedores de sêmen", diz Heverardo Carvalho, diretor da Alta Genetics. Carvalho espicha o olho para a outra parceria que a Bela Vista mantém com a Unesp no desenvolvimento de gado superprecoce, trabalho conduzido pelo professor Antonio Carlos Silveira. "É uma parceria que se complementa com uma assessoria mais completa ao produtor", afirma Jovelino Mineiro. O projeto comandado por Silveira recebeu R$ 600.000 da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo para reforma e construção de instalação no campus de Botucatu, SP, da Unesp. O trabalho é abrangente, incluindo desde testes de produtos para nutrição animai à avaliação da qualidade da carne dos superprecoces. O confinamento experimental terá 200 cabeças. Antônio Carlos Silveira, da Unesp, Heverardo de Carvalho, da Alta, e Jovelino Mineiro Filho, da Bela Vista (esq./dir.): comunidade de interesses.