Notícia

O Estado do Paraná

Barragens no São Francisco garantem água à população

Publicado em 11 fevereiro 2007

Agência Fapesp 

A bacia do Rio São Francisco tem milhares de barragens de pequeno porte que garantem às populações locais o fornecimento contínuo de água. Para grande parte das comunidades agrícolas, esses pequenos reservatórios de 1 a 40 hectares representam uma questão de sobrevivência, por isso sua construção, em geral, leva em conta apenas aspectos locais. Até agora não são conhecidos os impactos do conjunto das barragens sobre a dinâmica hidrológica da bacia, nem os riscos sociais e ambientais relacionados a elas.

Essas são questões centrais de um estudo coordenado por Lineu Neiva Rodrigues, pesquisador da Embrapa Cerrados, unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, sobre a dinâmica de uso e o impacto provocado pelas pequenas barragens na hidrologia da bacia do Rio Preto, uma sub-bacia do São Francisco.

O estudo, iniciado em 2004, faz parte do Challenge Program on Water and Food, financiado pelo governo da Alemanha com recursos de US$ 2,2 milhões. A iniciativa foi do Grupo Consultivo de Pesquisa Internacional em Agricultura, do qual o Brasil faz parte, que selecionou, em todo o mundo, projetos voltados para problemas relacionados à água e à segurança alimentar.

"Além do nosso, foram selecionados outros dois projetos na África com objetivos semelhantes, um na bacia do Volta, em Gana, e outro em Limpopo, no Zimbábue", disse Rodrigues.

Segundo o pesquisador, imagens de satélite de 2001 mostram que só na bacia do Rio Preto, que corresponde a 1,6% da bacia do Rio São Francisco, existem mais de 200 barragens construídas.