Notícia

Jornal do Commercio (RJ)

Barco Alpha Delphini é inaugurado em Santos

Publicado em 15 agosto 2013

Por Elton Alisson, da Agência FAPESP

Foi inaugurado oficialmente, no porto de Santos, no litoral de São Paulo, o barco oceanográfico Alpha Delphini. A inauguração contou com a presença de Celso Lafer, presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), e de João Grandino Rodas, reitor da Universidade de São Paulo (USP), entre outras autoridades, além de pesquisadores do Instituto Oceanográfico (lO), da USP.

Construído inteiramente no Brasil, o barco integra um projeto submetido à Fapesp pelo IO no âmbito do Programa Equipamentos Multiusuários (EMU). A embarcação foi construída com o objetivo de aumentar a capacidade de pesquisa em Oceanografia no estado. Outra iniciativa do IO, nessa mesma linha, foi a aquisição do navio oceanográfico Alpha Crucis, inaugurado em maio de 2012, que já fez até agora sete cruzeiros, incluindo viagens de testes e para fins de pesquisa.

“O Alpha Delphini complementa o Alpha Crucis e supre uma carência que tínhamos desde a interrupção das operações do navio Professor W. Besnard, porque tem autonomia equivalente à dele, mas com custo menor e maior possibilidade de realização de manobras marítimas”, disse Michel Michaelovitch de Mahiques, diretor do IO- USP, à agência Fapesp, durante a inauguração.

A paralisação do navio Professor W. Besnard – utilizado de 1967 até 2008, quando sofreu um incêndio e ficou sem condições operacionais de pesquisa -limitou drasticamente os estudos oceanográficos no estado de São Paulo. A fim de superar esse entrave, os pesquisadores do IO-USP submeteram quase que ao mesmo tempo as propostas de aquisição do Alpha Crucis e do Alpha Delphini à Fapesp, por se tratar de embarcações complementares.

“Quando os professores da USP apresentaram as propostas para a construção do Alpha Crucis e do Alpha Delphiní, a Fapesp se dispôs, imediatamente, a apoiar os dois projetos por entender sua importância para o avanço da pesquisa em Oceanografia em São Paulo”, disse Lafer. Na inauguração no Porto de Santos, o barco Alpha Delphini, o navio Alpha Crucis e o Professor W. Besnard foram ancorados lado a lado no armazém número oito.

Mahiques explicou que o Alpha Delphini tem autonomia e capacidade de pesquisa intermediária entre as pequenas embarcações e os navios oceanográficos e cobre a área de plataforma continental que começa na linha da costa e atinge até 200 metros de profundidade. O custo total do barco foi de R$ 6 milhões. O programa EMU da Fapesp destinou R$ 4,4 milhões para a construção da embarcação. O restante – motores e uma série de equipamentos científicos – foi financiado com recursos do próprio IO-USP.