Notícia

Tiago Dória Weblog

Banda larga interplanetária

Publicado em 18 maio 2006

Por Revista Pesquisa FAPESP
Revista Pesquisa, da FAPESP

Cientistas do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT) desenvolveram um pequeno detector de luz que pode vir a ser a versão espacial de uma espécie de conexão a jato entre a Terra e outros planetas.
Com essa banda larga celestial, que usa o mesmo comprimento de onda atualmente empregado pelas fibras ópticas para receber e transmitir seus sinais, o envio de fotos e vídeos coloridos se tornaria muito mais rápido.
"Hoje, usando a tecnologia sem fio das freqüências de rádio, demoramos horas para receber informação científica relevante de Marte", diz Karl Berggren, do MIT, inventor do novo sistema (em artigo na MIT Tech Talk).
"Mas um link óptico entre a Terra e o espaço pode ser milhares de vezes mais rápido." O detector, que conta com nanofios que se comportam como supercondutores a temperaturas próximas do zero absoluto, pode captar sinais extremamente tênues, inclusive a presença de um único fóton, a unidade mais básica de luz.