Notícia

O Estado do Paraná

Bactéria da gastrite existe há mais de sessenta mil anos

Publicado em 11 fevereiro 2007

Agência Fapesp

A Helicobacter pylori, bactéria responsável por boa parte das gastrites e úlceras que atingem os humanos, é uma velha companheira. Apesar de sua existência ter sido descoberta apenas na década de 1980, ela tem acompanhado o homem há muito tempo e põe muito nisso.

Um grupo de cientistas de diversos países acaba de descobrir que a H. pylori está presente no sistema digestivo do homem desde que esse migrou do leste da África, há mais de 60 mil anos. O estudo chama a atenção não apenas por aumentar a compreensão a respeito de um patógeno, mas também por oferecer uma nova maneira de estudar a migração e a diversificação do homem moderno em seus primórdios.

A pesquisa, cujos resultados foram publicados na última quarta-feira pela revista Nature, foi conduzida por cientistas da Universidade de Cambridge, na Inglaterra, e do Instituto Max Planck e da Escola Médica de Hannover, na Alemanha.

Os pesquisadores compararam seqüências de DNA de humanos e da bactéria e verificaram que as diferenças genéticas entre populações humanas surgidas a partir da dispersão pelo continente africano durante milhares de anos têm semelhanças com as alterações no microrganismo.

Os cientistas combinaram análises genéticas com simulações em computador para indicar como a bactéria pode ter se espalhado pelo mundo. Os resultados apontam que a H. pylori deixou o leste africano na mesma época que os humanos, há cerca de 60 mil anos.