Notícia

Tecnodefesa

AVIBRAS inaugura espaço para movimentar conhecimento tecnológico avançado.

Publicado em 21 dezembro 2018

AVIBRAS Indústria Aeroespacial inaugurou o EATI (Espaço AVIBRAS de Tecnologia e Inovação) no Centro Empresarial IV, do Parque Tecnológico São José dos Campos.

O espaço foi concebido para atuar como a embaixada da empresa
para pesquisa, desenvolvimento e inovação de produtos e soluções nos polos Defesa,
Espaço e Segurança Pública, em ambiente de parceria e de colaboração com
universidades, centros de pesquisa e empresas de bases tecnológicas similares.

Autoridades governamentais, representantes de universidades, das Forças Armadas, de
institutos de pesquisa, órgãos de fomento e empresários participaram do evento, que
teve uma palestra sobre os “Segredos da Inovação” com os professores doutores
Antonio Carlos Teixeira ÁlvaresLuiz Carlos Di Serio da FGV (Fundação Getúlio Vargas).

O vice-presidente Comercial da AVIBRAS Leandro Villar disse que o EATI vai permitir à
empresa capitalizar o conhecimento por intermédio de um trabalho conjunto com várias
entidades, resultando em produtos e perpetuando a AVIBRAS.

Segundo ele, a iniciativa também vai fortalecer a tríplice hélice, conceito que aponta a ação conjunta entre empresa, academia e governo como o caminho para a inovação tecnológica e o desenvolvimento econômico do país.

De acordo com o diretor de Engenharia da AVIBRAS Fernando Ranieri, a principal missão
do EATI será “movimentar” o conhecimento tecnológico avançado. “O espaço vai reunir
profissionais de várias instituições para pesquisar, testar e validar ideias, desenvolver e
maturar conhecimento tecnológico de vanguarda, em áreas de interesse para a
perpetuidade dos negócios da AVIBRAS”, declarou.

Para o prefeito de São José dos Campos Felício Ramuth, a AVIBRAS, que já é reconhecida
mundialmente pela excelência de seus produtos, criou um espaço específico para “olhar
para o futuro”. “É uma iniciativa que nos deixa com muito orgulho pelo fato de estar no
Parque Tecnológico São José dos Campos. O EATI é inspiração tecnológica e inovação”.

O Tenente-Brigadeiro-do-Ar, Paulo João Cury, diretor do COMGAP (Comando Geral de
Apoio) da Aeronáutica, disse que o EATI vai facilitar o encontro dos pesquisadores e a
concepção de novas ideias. “Eu acredito muito no espaço AVIBRAS. É inovação, know
how e tecnologia locais”.

Para o diretor do Parque Tecnológico Marco Antonio Raupp, a AVIBRAS é um ícone do
empreendedorismo tecnológico no Brasil e a sua presença no parque é muito
significativa. “Estamos trazendo um ícone ao nosso Parque Tecnológico para um futuro
de muitas oportunidades”.

Segundo o comandante da Polícia Militar da Região Metropolitana do Vale do Paraíba e
Litoral Norte, Lourival da Silva Junior, o EATI é um avanço para a AVIBRAS e abre novos
horizontes para a empresa. “Sou admirador e defensor da pesquisa acadêmica, da
inovação e das parcerias. A tecnologia é fundamental para as polícias, ampliando as
ações dos nossos profissionais para melhorar a segurança”, declarou.

O relações institucionais da FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São
Paulo), Horacio Aragonés Forjaz, destacou que a AVIBRAS é uma empresa símbolo,
fundada e fomentada em atividades de pesquisas no setor aeroespacial e de defesa.
“Essa aproximação com várias entidades, com este sentimento de inovar e fazer
pesquisa, traz um enorme significado para o parque, a região e o Brasil”.

Aydano Carleial, assessor e representante do deputado federal Eduardo Cury, também
falou sobre o pioneirismo da AVIBRAS e o seu papel de inovar constantemente,
buscando parcerias por meio do EATI. “Não só a empresa vai se beneficiar com esta
iniciativa, mas o Brasil inteiro”.Objetivos do EATI

Em uma área de 200 metros quadrados, o EATI conta com escritórios, salas de reunião
e modernos laboratórios. Entre os seus objetivos, estão:

* Desenvolver know-how e propriedade intelectual nacionais;
* Promover a formação diferenciada de especialistas;
* Criar processos e ferramentas altamente competitivos;
* Identificar, integrar e potencializar sinergias entre pesquisas acadêmicas e industriais,
que estejam espalhadas por todo o Brasil;
* Coordenar profissionais e pesquisadores para promover o diálogo e a colaboração em
projetos, através de ambientes físico e virtual;
*Compartilhar e complementar a infraestrutura de simulação computacional e
experimentação prática disponível no Parque, para provas de conceito;
* Patrocinar e participar de eventos de integração como Seminários e Encontros de
diversas naturezas;
* Promover um Fórum permanente de inovação através de palestras e workshops
estruturados;
* Fomentar a pesquisa acadêmico-industrial e a produção de conhecimento aplicado.