Notícia

Jornal Sudoeste Paulista

Avareense conclui pós-doutorado em Columbia durante pandemia | Jornal Sudoeste Paulista

Publicado em 24 agosto 2020

Foi preciso muita determinação para levar o avareense João Paulo Pascon, de 37 anos de idade a concluir mais uma etapa da sua carreira acadêmica em plena pandemia do novo coronavírus. Ele, a esposa Gizele Justo de Oliveira, e Breno Justo de Oliveira Pascon, chegaram à Nova York no mês de julho de 2019 com o objetivo de iniciar o pós-doutorado, o pós-doc, na Universidade de Columbia.

João Paulo atualmente é professor Doutor desde 2013 no Departamento de Engenharia de Materiais da Escola de Engenharia de Lorena (EEL), na Universidade de São Paulo, estudou em Avaré até concluir o 2º grau. “Cursei o ensino fundamental e médio na então EEPG Matilde Vieira e, da 7ª série ao 3ª colegial estudei na FREA/Positivo, em Avaré”, conta ele.

Com determinação, iniciou o curso de Engenharia Civil, na Universidade Federal de São Carlos, onde estudou de 2001 a 2005. Depois disso o currículo acadêmico se estendeu. Cursou mestrado em Engenharia de Estruturas na USP Escola de Engenharia de São Carlos, Doutorado também pela USP, Doutorado em Engenharia de Estruturas pela Universidade de Coimbra, em Portugal, Doutorado sanduiche no Departamento de Engenharia Mecânica (DEM/UC), Pós-doutorado em Engenharia de Estruturas (2012 a 2013) e, foi então que chegou à Universidade de Columbia (Nova York, EUA).

Por Columbia já passaram 84 ganhadores do Prêmio Nobel da Paz. Entrar lá não é fácil e João conseguiu devido a Bolsa de Pesquisa no Exterior, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). Atualmente, a Universidade Columbia conta com um total de aproximadamente 32,5 mil estudantes. Desse total, apenas cerca de 6,2 mil estão na graduação; os outros 26,3 mil estão nos programas de pós-graduação da universidade.

O avareense contou que em Columbia o pesquisador anfitrião foi o professor Associado Haim Waisman, do Departamento de Engenharia Civil e Mecânica. Todos os objetivos do pós-doc foram alcançados, segundo ele, mesmo perante a pandemia. “Compartilhar e adquirir conhecimentos na área de simulação numérica de fratura dúctil de metais porosos”, que segundo ele, até então nova para um docente.

O avareense divulgou que trabalhou em um grupo de pesquisa de ponta, que é referência mundial na área. “Também conseguimos avançar na área de simulação numérica, trabalhando com modelos numéricos dos mais avançados”, explica. Os resultados do pós-doc envolveram ampliação das possibilidades de trabalhos em conjunto com outros docentes e pesquisadores; redação e publicação de artigos científicos”, enfatiza o avareense. Ele explicou que já escreveu dois artigos, porém ainda não foram aceitos para publicação.

João concluiu o Pós-doutorado como o planejado em julho de 2020. No caminho, o sonho se deparou com a inesperada pandemia do novo coronavírus, basicamente no meio do curso do brasileiro. Porém apesar da preocupação da família em Avaré, com as notícias de que Nova York havia se transformado o epicentro da pandemia nos Estados Unidos, e assim do mundo, ele não desanimou, enfrentou as dificuldades e conseguiu concluir o pós-doc.

O Currículo Lattes de João Paulo pode ser acessado pelo link http://lattes.cnpq.br/1081683730831278. Ele completa seu histórico com experiência acadêmica na área de Simulação Numérica de Estruturas, com atuação principalmente nos temas: Linguagem de Programação FORTRAN, Elementos Finitos, Não Linearidade Geométrica, Álgebras Linear e Tensorial, Mecânica do Contínuo, Elasticidade, Hiperelasticidade, Materiais Compósitos com Gradação Funcinal, Elastoplasticidade, Viscoelasticidade, Fratura ductil e Termoviscoplasticidade.

João Paulo e a família, depois de muitas aventuras, chegaram ao Brasil no início deste mês e, ficaram em Avaré, em quarentena. Depois de rever os familiares na cidade, voltaram à Lorena, onde João segue o caminho dos estudos e de outras conquistas acadêmicas, o que causa muito orgulho aos pais José Roberto, Maria Cristina e aos irmãos Júnior e Juliana.