Notícia

O Povo online

Aula Magna da Pós traz à UFC físico de projeto revolucionário: a fonte de luz Sirius

Publicado em 20 fevereiro 2019

Uma fonte de luz de altíssimo brilho, capaz de penetrar a matéria e revelar características de sua estrutura em escala inédita. Assim pode ser definida a fonte de luz Sirius, equipamento que promete inaugurar uma nova era na ciência, em desenvolvimento no Brasil pelo Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (LNLS) do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (CNPEM).

Para discutir o potencial da fonte de luz Sirius, a Universidade Federal do Ceará traz a Fortaleza o diretor-geral do CNPEM, o físico Antonio José Roque da Silva. Ele é o convidado da Aula Magna da Pós-Graduação da UFC, que ocorre no dia 25, às 10h, no auditório do Centro de Tecnologia da UFC, no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra. O evento é aberto ao público.

Na ocasião da visita do Prof. José Roque, será assinado convênio entre UFC e CNPEM que permitirá o intercâmbio acadêmico entre estudantes de cursos de pós-graduação das duas instituições, em áreas como ciências exatas e da terra, engenharia, ciências biológicas, ciências agrárias, entre outras.

A LUZ SIRIUS – Sirius é um projeto de alta complexidade que promete colocar o Brasil na liderança mundial de produção de luz síncrotron. Segundo o diretor-geral do CNPEM, o uso de luz síncrotron tem crescido mundialmente, em várias áreas do conhecimento, devido ao aumento sistemático do brilho ao longo dos anos, o que tem permitido novas técnicas experimentais.

Roque explica que o Brasil, através do Laboratório Nacional de Luz Síncrotron (um dos quatro laboratórios do CNPEM), desenvolveu a tecnologia e construiu a primeira fonte de luz síncrotron no hemisfério sul, ainda única na América Latina. Desde 1997, o LNLS opera o equipamento.

Entretanto, a atual fonte brasileira é uma máquina de segunda geração, com perda contínua de competitividade. Por isso, desde 2009, o LNLS trabalha no projeto e construção do novo síncrotron brasileiro, Sirius, que será uma das maiores e mais complexas infraestruturas científicas já construídas no País. “Concebido como um síncrotron de quarta geração, trata-se de um projeto que é 100% nacional e um dos mais avançados do mundo”, explica o pesquisador.

Em entrevista à revista Pesquisa FAPESP, Roque explica que, com o equipamento, será possível obter maior sofisticação na investigação de materiais com grande espessura, como aços, rochas do pré-sal, alguns tecidos de animais. “A parte do brilho em si permitirá um feixe que vai atingir a mostra na escala nanométrica, um ganho de escala que abre enormes perspectivas”, explicou.

Áreas como medicina, biologia, meio ambiente, agricultura, entre várias outras, poderão ser beneficiadas.

Para participar da Aula Magna da Pós-Graduação da UFC, não é necessário se inscrever. Porém, a participação será limitada à lotação do auditório.

SERVIÇO

Aula Magna da Pós-Graduação da UFC

Tema: “A fonte de luz Sirius: uma nova era na ciência brasileira”

Quando: 25 de fevereiro, às 10h

Onde: Auditório Cândido Pamplona, do Centro de Tecnologia da UFC (bloco 712, no Campus do Pici Prof. Prisco Bezerra)

O evento é aberto ao público e gratuito.