Notícia

Protec - Pró-Inovação Tecnológica

As mais lidas da semana (23/03 a 29/03)

Publicado em 30 março 2012

A grande repercussão do Manifesto em Defesa da Ciência, da Tecnologia e da Inovação refletiu-se nas notícias mais lidas desta semana e, pela segunda vez, o documento teve o maior número de acessos no Portal Protec. O manifesto foi uma iniciativa contra o corte de 23% no orçamento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação este ano, assinado pela Sociedade Brasileira Pró-Inovação Tecnológica (Protec) e pelas principais entidades representativas da indústria brasileira e da comunidade científica do País.

Também se destacou a possibilidade de parceria entre a Agência de Fomento Paulista e a Fundação de Amparo a Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Segundo o presidente da Agência, "não adianta ficar só atuando com a ferramenta do empréstimo. Existem determinadas empresas, que em função da sua trajetória, estão em um determinado estágio e não têm a mínima condição de crescer baseada no empréstimo, é aí que entram os chamados fundos de capital semente, venture capital".

Na matéria BioNovis lança primeiro medicamento até 2015, é revelado que a empresa pretende transferir a tecnologia de um medicamento já em fase de conclusão e espera começar a produzi-lo no Brasil em alguns anos. Segundo presidente da companhia, no entanto, este é apenas o pontapé inicial. "Nosso foco é produzir a tecnologia para a fabricação do medicamento. O DNA da empresa é a inovação e a pesquisa", afirma.

Já no setor de propriedade intelectual, a matéria INPI abre consulta pública sobre exame de patente que inclui programa de computador chamou a atenção dos leitores. Em busca de maior uniformidade e previsibilidade nos exames, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial (INPI) realizará esta primeira consulta pública sobre patentes, entre outras que serão feitas. 

Esta semana foi anunciado ainda que a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) deve obter mais R$ 6 bilhões para investir em inovação. O orçamento da Finep, no ano, já conta com R$ 933 milhões do Fundo Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (FNDCT), R$ 220 milhões do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT), e R$ 200 milhões do Fundo de Desenvolvimento Tecnológico das Telecomunicações (Funttel).

Também com o objetivo de facilitar o investimento em P&D empresarial, o CMN ampliou em R$ 2 bilhões recursos do BNDES para micro, pequenas e médias empresas. O remanejamento possibilitará ao BNDES financiar compra de bens de capital (máquinas e equipamentos usados na produção) por MPMEs. Os recursos serão usados em linhas de crédito para empresas que tem um faturamento de até R$ 90 milhões/ano, que poderão pegar empréstimos com juros de 6,5% ao ano.

(Fonte: Indira Rodrigues para Notícias Protec - 30/03/2012)