Notícia

Correio Braziliense

As compensações cerebrais da idade

Publicado em 23 janeiro 2016

Quando chega a terceira idade, não há escapatória: os olhos não enxergam como antes, os movimentos perdem a exatidão e a memória passa a se atrapalhar com mais frequência. Que a velhice modifica a mente, não é mistério. Agora, pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade São Paulo (FM-USP) começam a desvendar em detalhes como o cérebro humano funciona a partir da sétima década de vida. A principal constatação, detalhada na revista Cerebral Cortex, é que o órgão sofre uma reorganização, adquirindo novos [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.