Notícia

Jornal da Cidade (Bauru, SP)

As causas na queda da vacinação infantil

Publicado em 26 agosto 2018

Por Wilson Marini

Em 2017, as taxas de imunização de crianças de até 1 ano de idade contra 17 doenças graves, que podem ser prevenidas por vacinação, atingiram os valores mais baixos em muito tempo no Brasil, segundo a revista Pesquisa, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp).

De acordo com a publicação, das 10 vacinas aplicadas no primeiro ano de vida, apenas uma, a BCG, contra tuberculose, administrada na maternidade, alcançou o nível de cobertura recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As outras nove ficaram abaixo do indicado. No caso de seis imunizantes, a taxa de cobertura foi cerca de 20 pontos percentuais inferior à de 2015, abrindo caminho para os surtos de sarampo enfrentados na região Norte e criando o risco de reintrodução do vírus da poliomielite no país.

Especialistas consultados pela revista enumeraram ao menos nove razões que explicam a queda abrupta nos números, como a percepção enganosa de que as doenças desapareceram e o medo de efeitos indesejados produzidos pelas vacinas com base na divulgação de notícias falsas nas redes sociais.