Notícia

Esteta

Artigo na revista britânica Scientific Reports - Nature

Publicado em 26 junho 2014

Pesquisadores do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) aprimoraram as propriedades do tungstato de prata (Ag2WO4). Analisando amostras do composto químico, por intermédio dos microscópios eletrônico de varredura de alta resolução e de transmissão, foi observado o crescimento de prata metálica na superfície dos cristais de tungstato. Este fenômeno resulta da interação dos elétrons gerados pelos microscópios com os íons prata, reduzindo-os para prata metálica.

 

O doutorando Mateus Ferrer, explica que o microscópio erradia normalmente um feixe de elétrons, para que seja possível observar o composto em escala nanométrica. “Acompanhamos o crescimento da prata metálica na superfície do tungstato após o composto ser exposto ao feixe de elétrons”, explicou.

 

A partir desse crescimento da prata metálica nos cristais do tungstato, ocorre o aprimoramento das propriedades fotoluminescente, fotodegradante e a atividade bactericida do composto. Elson Longo, professor do Instituto de Química da Unesp de Ararquara, explica que, na propriedade fotoluminescente, o tungstato de prata apresenta maior intensidade em sua emissão de luz vermelha.

 

Já na propriedade fotodegradante, a prata metálica na superfície do Ag2WO4 mostrou-se eficaz na degradação de compostos orgânicos poluentes na água. O composto também se destacou pela sensibilidade e rápida resposta como sensor de gás ozônio. E, comparado aos compostos bactericidas existentes no mercado, o tungstato de prata apresenta uma ação cinco vezes mais eficaz, abrindo a possibilidade de utilização comercial.

 

A pesquisa foi publicada nesta segunda-feira (23) na revista britânica Scientific Reports – Nature, uma das mais importantes revistas científicas do mundo. “Este novo material é criado artificialmente por meio de efeito eletrossíntese, através da interação elétrons que bate nos íons de prata e se reduz, obtendo o crescimento da prata metálica”, explica Longo, um dos autores do artigo e diretor do CDMF.

 

O trabalho, intitulado Structural and electronic analysis of the atomic scale nucleation of Ag on ?- Ag2WO4 induced by electron irradiation, teve grande contribuição do pesquisador Juan Andrés, da Universidade Jaume I, na Espanha, através do Programa de Cooperação Brasil – Espanha e instituições do governo espanhol.

 

O artigo publicado na Scientific Reports - Nature é de autoria dos pesquisadores Juan Andrés, Lourdes Gracia, Patricio Gonzalez-Navarrete (Espanha), i do Brasil: Valeria M. Longo, Waldir Avansi Jr., Diogo P. Volanti, Mateus M. Ferrer, Pablo S. Lemos, Felipe A. La Porta, Antonio C. Hernandes e Elson Longo e está disponível online através do endereço http://www.nature.com/srep/2014/140623/srep05391/full/srep05391.html. Também participaram do desenvolvimento do trabalho o pós-doutorando Laécio Santos Cavalcante e a doutoranda Amanda Fernandes Gouveia.

 

Sobre o CDMF

O Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF) é um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) apoiados pela Fapesp, e o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia dos Materiais em Nanotecnologia (INCTMN/CNPq), com participação da Universidade Estadual Paulista (Unesp), Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), Universidade de São Paulo (USP) e Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (Ipen).

 

Informações

Fernanda Vilela

Assessoria de Comunicação do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais (CDMF)

(16) 9-8178-2748

(16) 3351-8214

fernandavilela@liec.ufscar.br

 

Fernanda Vilela/Assessoria de Comunicação do Centro de Desenvolvimento de Materiais Funcionais

Portal Unesp