Notícia

Saense

Armadilha inteligente monitora infestação de lagartas em lavouras

Publicado em 13 janeiro 2021

Por Eduardo Geraque | Pesquisa para Inovação

A simplicidade do equipamento instalado no meio da lavoura pode dar uma falsa impressão do poder que tem de funcionar como uma ferramenta eficaz contra a infestação de lagartas na plantação. Desenvolvida pela startup Tarvos , apoiada pelo Programa FAPESP Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas ( PIPE ), a armadilha inteligente deve estar apta para funcionar em escala comercial na safra 2021/2022.

O dispositivo é composto por uma haste metálica que suspende a armadilha, com 1,80 metro. Dentro do equipamento, um feromônio específico é colocado para chamar a atenção de determinadas espécies que costumam causar muitos prejuízos aos produtores, como no caso da lagarta-do-cartucho (Spodoptera frugiperda), considerada hoje a principal praga na produção de algodão e milho. Quando o inseto (adulto, na forma de mariposa) entra no equipamento, sensores fazem funcionar câmeras inteligentes que acionam o registro fotográfico dos novos visitantes. A partir da imagem, então, é que entra em ação a parte mais robusta e tecnológica do invento.

Todo o sistema, de fácil instalação, funciona de forma acoplada às armadilhas instaladas no meio do campo. Após o processamento dessas informações, os dados são retransmitidos usando conexão de satélite, garantindo assim o seu funcionamento em qualquer região do país.

“O algoritmo compara a imagem que acabou de ser registrada com outras que fazem parte de um banco de dados. A partir disso, o sistema faz um relatório que informa a quantidade de insetos registrados em um mesmo dia e mostra também as espécies identificadas”, afirma Andrei Grespan , um dos sócios da empresa campineira.

Com todos os dados, os gestores da plantação vão ter um quadro claro de como está a infestação de pragas. Até mapas de calor, por exemplo, podem ser plotados.

Um dos principais diferenciais do equipamento, segundo Grespan, é que ele funciona independentemente da rede de telecomunicação que cobre a propriedade. “Todos os dados são descarregados em uma plataforma on-line, na nuvem”, diz. Em muitas propriedades do país, em áreas ainda remotas, a cobertura de sinal telefônico nem sempre é de 100%.

Controle biológico de pragas

A grande aplicação da invenção, que começou a ser gestada por estudantes da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) há três anos, é que ela pode ajudar bastante os produtores a diminuir eventuais prejuízos por causa da infestação de lagartas em suas plantações.

“O acompanhamento contínuo, de baixo custo, é um grande desafio para o caixa dos agricultores”, afirma Grespan. Segundo ele, uma das indicações das armadilhas inteligentes é exatamente o uso nas lavouras de soja, cujos produtores costumam ter uma margem de lucro pequena. Além da soja, os testes também estão sendo feitos nas plantações de algodão, onde a lagarta do cartucho representa um grande desafio para os produtores, atrás apenas do bicudo-do-algodoeiro (Anthonomus grandis).

Como citar esta notícia: Pesquisa para Inovação. Armadilha inteligente monitora infestação de lagartas em lavouras. Texto de Eduardo Geraque. Saense. https://saense.com.br/2021/01/armadilha-inteligente-monitora-infestacao-de-lagartas-em-lavouras/. Publicado em 13 de janeiro (2021).