Notícia

Correio Popular

áreas de risco de distrito começam a ser mapeadas

Publicado em 05 dezembro 2004

Por Barão Geraldo
Aconteceu, ontem, o segundo encontro para o levantamento de riscos ambientais em Barão Geraldo, parte integrante do Projeto Anhumas, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Pesquisadores da Unicamp e moradores de Barão Geraldo estiveram reunidos, durante amanhã e parte da tarde, dando seqüência ao debate e às ações públicas que visam preservar o meio ambiente do distrito. A série de encontros, realiza da pelo Instituto Agronômico de Campinas (IAC), pela Prefeitura Municipal e pelo Centro de Saúde de Barão Geraldo, contou com a adesão de mais de 50 voluntários, que se inscreveram para integrar as equipes de avaliação das áreas previamente escolhidas como prioritárias. A finalidade do projeto é mapear as principais situações de risco ambiental no distrito e elaborar políticas públicas que possam solucionar os problemas verificados. Na reunião inaugural do projeto foram identificados mais de 80 pontos de situações de risco envolvendo a qualidade da água, do ar, do solo, da vegetação e dos animais do distrito de Barão Geraldo. Ontem, pesquisadores e moradores foram divididos em quatro grupos e percorreram as áreas do Real Parque (que engloba bairros como Jardim São Gonçalo e Santa Genebra, entre outros), a zona rural (Estância Paraíso, Bosque das Palmeiras, Chácara Leandro, Vale das Garças), Cidade Universitária (Chácara Boa Sorte, Guará, Jardim do Sol, Residencial Colina) e Santa Isabel (Vila São João, Parque das Rosas, Fazenda Santa Cândida). Segundo o geógrafo Salvador Carpi Júnior, pesquisador do Instituto de Geociências da Unicamp, outras reuniões estão programadas para janeiro e fevereiro de 2005, quando serão avaliados os resultados do trabalho de campo, efetuado ontem. "Quando os moradores ajudam a diagnosticar os problemas que afetam o lugar onde vivem, fica mais fácil cobrar uma atuação efetiva do poder público", disse o geógrafo. (AAN)