Notícia

Diário do Comércio (SP) online

Área social recebeu US$ 200,9 mi em recursos

Publicado em 09 julho 2010

Para desenvolver e apoiar projetos de pesquisa em mineração, processos para siderurgia, energia, ecoeficiência e biodiversidade, o Instituto Tecnológico Vale (ITV) da Vale S/A firmou parceria, no ano passado, com as fundações de amparo à pesquisa dos estados de Minas Gerais (Fapemig), Pará (Fapespa) e São Paulo (Fapesp). Dentre as linhas de pesquisa propostas, estão temas como reutilização de resíduos, novos processos de produção de biocombustíveis e conservação de ecossistemas.

Fundamental para garantir a sustentabilidade do negócio é que este conceito esteja presente em toda a cadeia de valor da empresa. A Vale manteve suas ações voltadas à contratação de fornecedores locais com o objetivo de dinamizar a economia nas regiões remotas onde atua.

O Programa Inove, que capacita fornecedores regionais para atender exigências do mercado, foi fortalecido. Cerca de 400 empresas participaram de cursos a distância e 169 tiveram acesso à linha de crédito. Também foi lançado em 2009 o Código de Conduta do Fornecedor, cujo objetivo é divulgar os princípios de conduta ética seguidos pela Vale nas relações comerciais com as empresas fornecedoras de serviços e produtos.

Em continuidade ao processo de globalização dos documentos normativos da Vale, em 2009 foram aprovados 15 novos instrumentos normativos de escopo global. Dentre eles, estão a Política de Desenvolvimento Sustentável, a Política de Segurança Empresarial, a Norma de Responsabilidades de Saúde, Segurança e Meio Ambiente e a Política de Direitos Humanos, que reafirma os compromissos da mineradora em relação a esse tema de interesse mundial.

Pessoas - A Vale fechou o ano de 2009 com 140,6 mil empregados próprios e terceiros, sendo 78% no Brasil. A redução na força de trabalho de 2008 para 2009, em função da crise, foi de 3,5%, frente a uma diminuição da produção de 22% no minério de ferro.

No mesmo ano, as mulheres continuavam representando 10% da força de trabalho da Vale, característica comum no setor de mineração. Deste contingente, 53% ocupavam cargos de técnicos, 39% atuavam como especialistas (nível superior), 4% tinham cargos de supervisão e 4% gerenciais.

O volume de recursos aplicados na área social pela Vale em 2009 foi de US$ 200,9 milhões, 13% a menos que em 2008 por conta da estratégia de redução de custos adotada pela empresa para enfrentar a recessão global. Essa redução é inferior à queda de faturamento/produção. Cerca de 16% desse investimento social é na área de infraestrutura. Um dos objetivos da Fundação Vale é contribuir para a redução do déficit de infraestrutura urbana e habitacional nas áreas onde a empresa atua.

Em parceria com as prefeituras, são desenvolvidos projetos executivos para captação de recursos federais e estaduais. Até dezembro de 2009, 72 projetos executivos foram concluídos ou estavam em elaboração para 40 municípios do Pará, Maranhão, Espírito Santo e Minas Gerais.

A Fundação Vale deu continuidade à implantação das Estações Conhecimento - Núcleos de Desenvolvimento Humano e Econômico, cuja gestão é compartilhada entre a Vale, o poder público e a sociedade civil. O objetivo é contribuir para a melhoria da qualidade de vida e para o desenvolvimento integrado e sustentável das comunidades, deixando um legado de conhecimento sistematizado e institucionalizado para as regiões e os municípios onde estamos presentes.