Notícia

Prefeitura Municipal de São Sebastião

Apresentação de grupo “As Flautas de São Paulo” é elogiada na Costa Sul

Publicado em 01 novembro 2015

Neste fim de semana, a apresentação do grupo “As Flautas de São Paulo” recebeu vários elogios do público na Costa Sul de São Sebastião. Com total apoio da Prefeitura, por meio da Secretaria de Cultura e Turismo, os músicos tocaram canções de época nos bairros de Boiçucanga, Barra do Sahy e Juquehy entre os dias 30 de outubro e 1º de novembro.

Em sua segunda edição, o encontro de flauta doce foi prestigiado por aproximadamente 250 pessoas durante os três dias de concerto.

Em Boiçucanga, na sexta-feira (30), atração ocorreu de maneira didática na Escola Raízes para os alunos do 4º e 5º anos do Ensino Fundamental.

Durante a apresentação, o diretor e flautista César Villavicencio explanou sobre os vários tipos de flautas e os diferentes sons emitidos pelos instrumentos. Ele também citou os compositores de cada canção, que reporta a séculos passados.

A aluna Isis Pascucci Colhado, 11, achou as flautas bem interessantes. “Parece que elas foram feitas por índios e são bem legais”, compara a garota, que adorou as melodias. “São muito gostosas de ouvir principalmente depois de um dia cansativo. Faz muito bem para os ouvidos”, afirma. “Eu achei a apresentação muito legal e bonita”, acrescentou a estudante Isadora Bernine, 10.

Juquehy

Já em Juquehy, o grupo apresentou na noite de sábado (31) a “Polifonia 3 Vozes” na capela Imaculada Conceição e São João Batista. Bem aplaudidos, as canções entoadas pelos músicos agradaram e encantaram ao público.

A nutricionista Glaucia Riedel Medeiros, 47, da cidade de Itapetininga (SP), disse que nunca tinha escutado flauta doce e achou maravilhoso. “Gostei mais ainda porque foi dentro de uma igreja, o que nos faz sentir mais emoção. As músicas nos passam uma sensação de tranquilidade. Achei a iniciativa e as flautas bem interessantes. A apresentação foi muito bonita”, avaliou Glaucia, que estava acompanhada da sua mãe Dora Riedel, de 81 anos. “Foi muito agradável e gostoso de ouvir”, completou Dora.

Quem também elogiou a atração foi à aposentada Ana Beatriz Laia Franco, 71, e o filho Luís Laia Franco, que atua como administrador de empresas na cidade de São Paulo. “É bem tranquilo. Não tenho o hábito de ouvir flauta doce, mas as canções são suaves e nos causam uma sensação bem gostosa. Achei bem interessante”, declara Ana. “A medida que vamos ouvindo vamos relaxando. As músicas realmente são suaves e nos trazem um sentimento de paz”, completa o administrador, que também parabenizou a iniciativa.

Em Barra do Sahy, o concerto “Sete Obras, Sete Flautas, Um Flautista” aconteceu neste domingo (1º) e foi apresentado pelo português Pedro Souza Silva na capela Nossa Senhora de Santana.

Únicos

Além de Villavicencio e Silva, integram o grupo as professoras universitárias Maria Claudia Freixedas e Maria Paula Callegari. Os músicos são os únicos a ter um consort completo de flauta Praetorius, os quais se dedicam à flauta doce e também à pesquisa e interpretação de música antiga.

Um dos objetivos do encontro de flauta doce é difundir o estilo musical que só as grandes cidades são acostumadas a prestigiar.

A iniciativa tem apoio do Instituto de Educação e Cultura Raízes; do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq); da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP); do Instituto de Artes da UNESP (Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”) e do Hotel Aldeia do Sahy.

(RS/JC)

Fonte: Depto de Comunicação