Notícia

Revista Nova Família

Aplicativo auxilia no cuidado de bebês prematuros

Publicado em 22 novembro 2019

Aplicativo auxilia no cuidado de bebês prematuros. Bebês prematuros exigem atenção e cuidados especiais não só nos seus primeiros meses de vida, mas nos seus primeiros anos.

Para auxiliar no cuidado de bebês nascidos com menos de 37 semanas de gestação, um grupo de pesquisadores do Laboratório de Estratégias em Promoção da Saúde do Programa de Mestrado e Doutorado em Promoção da Saúde, com o apoio do curso de Design e do setor de Tecnologia da Informação da Universidade de Franca (UNIFRAN), instituição que integra o grupo Cruzeiro do Sul Educacional, anunciaram o lançamento de um aplicativo para auxiliar pais e cuidadores dos bebês prematuros, no dia 18 de novembro, em comemoração ao Dia Mundial da Prematuridade.

O projeto UNIVERSO PREMATURO, que leva o mesmo nome do App, faz parte de uma pesquisa: a pesquisa tem perspectiva de intervenção digital para assegurar o desenvolvimento integral de crianças nascidas prematuras durante seus primeiros anos de vida.

O App visa oferecer aos cuidadores de bebês orientações, informações, acolhimento diário e acompanhamento domiciliar de especialistas de diversas áreas.

O objetivo do acompanhamento é garantir que a criança desenvolva todos os marcos do desenvolvimento e alcance a faixa de crescimento esperado.

“Os bebês prematuros necessitam de acompanhamento para que se desenvolvam de forma saudável”.

Mas, muitas vezes, a família ou seus cuidadores encontram algumas dificuldades para o suporte ou para uma estrutura que atenda a necessidade do período pós hospitalar, comenta a Profa. Dra. Marisa Afonso Andrade Brunherotti, docente do curso de Mestrado e Doutorado em Promoção da Saúde.

Queremos colaborar e assegurar o direito para o desenvolvimento de crianças nascidas prematuras:

o aplicativo ampliará o tempo de acompanhamento do bebê no período domiciliar e oferecerá toda a orientação e avaliação necessárias com um grupo de profissionais preparados e qualificados”.

O desenvolvimento do App conta também com parceria internacional da Universidade de Lisboa.

Ao final do período de acompanhamento, previsto para o decorrer de um ano, o grupo de pesquisa avaliará a influência do App no desenvolvimento e crescimento da criança.

A pesquisa tem apoio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP), por meio de um auxílio à pesquisa.

O estudo, inicialmente, selecionará bebês na Santa Casa de Franca, que conta com uma parceria acadêmica com a UNIFRAN.

A expectativa é auxiliar 110 famílias e cuidadores de crianças prematuras durante o período da pesquisa, podendo ser ampliado para a comunidade de Franca e região.