Notícia

ABCD Maior online

Aparelho desenvolvido em Santo André vai inovar cirurgias odontológicas

Publicado em 21 janeiro 2014

A experiência trabalhando com empresas de implantes dentários fez o doutor em engenharia mecânica, Nelis Evangelista Luiz, desenvolver um produto inovador no mercado. Trata-se do aparelho batizado de Torx Sparta, criado para simplificar o dia a dia de cirurgiões e protéticos durante os procedimentos de inserção de implantes, com mais segurança e sem danificar os produtos. O empresário participa da InNova, a Incubadora de Empresas de Base Tecnológica de Santo André.

O aparelho conta com sistema digital que facilita a visualização do torque (pressão/limite) aplicado e possibilita que o profissional programe um limite máximo suportado pelo produto odontológico. Ao chegar no nível especificado pelo fabricante, o equipamento emite um alerta sonoro e visual avisando que o limite de resistência foi atingido, minimizando o risco de possíveis avarias nos implantes odontológicos e componentes protéticos. “Na hora do implante, se o dentista apertar demais pode machucar o paciente e deixar sequelas, se colocar pouca pressão, a prótese pode cair. Com este novo produto, dá para colocar a medida exata indicada pelo fabricante do produto”, explicou o empresário.

A invenção do empresário já recebeu investimentos de instituições relevantes, como o CNPQ (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), FAPESP (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial). “Pretendo ficar, pelo menos, dois anos na InNova, pois aqui tenho a estrutura necessária para consolidar o projeto. Já estamos conversando com uma empresa espanhola interessada no produto”, adiantou o inventor, destacando que o produto já passou por teste de campo, oportunidade em que especialistas responderam questionários de avaliação.

Avanço – Como forma de dinamizar a economia e incentivar o empreendedorismo na cidade, a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Trabalho de Santo André retomou a InNova em 2013. Atualmente, são 11 pequenas empresas de diferentes setores da economia integradas ao projeto a partir de julho, por um período de um ano, prorrogável por mais um. “Este é um projeto que temos nos empenhado muito, pois a inovação é a base do desenvolvimento econômico que planejamos para a cidade”, avaliou a vice-prefeita e secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia de Santo André, Oswana Fameli.

Para participar da InNova, é necessário que as empresas possuam uma base tecnológica em seu projeto, que é o foco da iniciativa. As Incubadoras de Empresas de Base Tecnológica são empreendimentos que oferecem espaço físico por um determinado tempo para a instalação de empresas nascentes, oferecendo apoio para a consolidação dessas iniciativas.

Em todo o mundo, elas ganham força como importantes incentivadoras de novos projetos tecnológicos e funcionam como ferramentas propulsoras para o surgimento de novas empresas.

Na incubadora, as empresas encontram apoio público, já que a Prefeitura oferece subsídio para o funcionamento da InNova e os incubados pagam um valor simbólico de aluguel do espaço. Os recursos provenientes deste aluguel são revertidos em atividades para os próprios incubados, como capacitação e ajuda no plano de negócio. A incubadora ocupa uma área de 220 m² e disponibiliza 11 salas equipadas com linhas telefônicas e internet a todos os projetos.

Por: Redação (cidades@abcdmaior.com.br)