Notícia

USP - Universidade de São Paulo

Aos poucos, EEFERP consolida sua estrutura

Publicado em 17 setembro 2010

Desde maio desse ano, a Escola de Educação Física e Esporte de Ribeirão Preto (EEFERP) da USP ocupa prédio próprio e inicia a construção de mais edifícios de seu complexo, além de já discutir e preparar as primeiras mudanças no currículo acadêmico, em pouco mais de um ano de funcionamento. A unidade é uma das mais novas da USP, tendo recebido seus primeiros alunos em 2009.

Para o diretor da EEFERP, professor Valdir José Barbanti, os projetos de implantação da unidade e de desenvolvimento do curso caminham dentro do programado. "Como já era esperado, o projeto pedagógico passa por um estudo de reformulação para ajustes e adaptação à realidade regional, e algumas disciplinas estão sendo redistribuídas dentro dos semestres". Segundo o diretor, adaptar o curso à realidade regional significa verificar se o projeto contempla o mercado de trabalho local.

Com 60 vagas anuais e 120 alunos já ingressados, a EEFERP conta atualmente com 12 professores e outros sete serão contratados nos próximos dois anos. Outros dois funcionários deverão integrar a equipe dos 23 que já estão em atividade.

Além do ensino de graduação e dos projetos de extensão que começam a despontar na unidade, vários projetos de pesquisa estão em andamento e já contam com aprovação de agências financiadoras, quatro na Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e um no Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Infraestrutura

Se o campus da USP em Ribeirão Preto já é privilegiado pela sua extensa área verde, o conjunto onde está sendo implantada a EEFERP reforça essa condição. Das sacadas criadas em cada andar do primeiro bloco já em funcionamento, dos três que serão construídos, dentro de uma área total de 48.600 mil m2, a vista que se tem do campus é de grande tapete inteiramente verde.

Apesar de ter sido inaugurado no ano passado, ainda na gestão da professora Suely Vilela como reitora, o primeiro bloco construído só foi ocupado em maio deste ano. Com três andares e 2.400 m2 o prédio é amplo, bem ventilado e com bom aproveitamento da luz solar. Nele funciona toda a área administrativa, salas de aulas, sala pró-aluno, laboratório e lanchonete, esses dois últimos em fase de instalação. "Com a "casa própria" teremos condições de oferecer melhor ensino de graduação e pós-graduação, além de criar condições de pesquisa e oferecer cursos para a comunidade", afirma o professor Barbanti.

Em agosto último foi iniciada a construção da estrutura do segundo bloco, que deverá ser finalizado em março de 2011. Nesse prédio será instalado todo o conjunto didático, com salas de aulas, de estudos, de seminários, laboratórios, vestiários e uma pequena biblioteca especializada. Estão em fase de contratação o projeto de urbanização do entorno e o Centro de Vivência da EEFERP. "Ainda este ano será contratada a empresa para a obra do Ginásio de Esportes, que também abrigará duas quadras. E para o conjunto ainda estão previstas piscina, pista de atletismo, quatro quadras, sala de ginástica e dois campos de futebol society", adianta Agnaldo Veneroso, assistente administrativo.

Veneroso conta que a disposição dos prédios, com exceção dos blocos, está passando por mudanças, para atender melhor a realidade do local. "Essas mudanças foram necessárias para garantir, inclusive, melhor segurança".

Por Rosemeire Soares Talamone, do campus de Ribeirão Preto