Notícia

Jornal da Unesp online

Antropologia da Performance é tema de encontro de Unesp, Unicamp e USP

Publicado em 15 março 2010

Por Cínthia Leone

O Núcleo de Antropologia, Performance e Drama (Napedra) realizará, de terça (16/03) a sexta-feira (19/03), no Museu de Arte Contemporânea, em São Paulo, o I Encontro Nacional de Antropologia da Performance (ENAP). O evento reunirá antropólogos e pesquisadores das artes para aprofundar o diálogo sobre as investigações na área da Performance. O grupo de estudos é formado por especialistas do Instituto de Artes (IA) da Unesp, câmpus da Barra Funda, do Instituto de Artes da Unicamp e do Departamento de Antropologia da USP.

A Antropologia da Performance é um campo híbrido que nasceu na década de 1960 a partir dos diálogos entre o antropólogo escocês Victor Turner (1920-1983) e o diretor de teatro americano Richard Schechner (1934- ). Schechner estudava Antropologia e fez sua aprendizagem com Turner, que, por sua vez, tornou-se, com essa relação, aprendiz de teatro.

"Tanto os cientistas sociais buscam nas performances artísticas elementos para a compreensão de fenômenos de determinadas culturas quanto os artistas encontram na antropologia explicações que fundamentem as atividades performáticas", explica Marianna Monteiro, professora do IA que participa da organização do evento.

A área permite desenvolver pesquisas em múltiplos segmentos, desde ritos indígenas a festas populares, literatura oral, manifestações religiosas, encenações cotidianas, relações de gênero, identidades étnicas, música, dança, teatro, cinema e movimentos sociais. Investiga, por exemplo, como as metáforas do teatro são elaboradas para pensar a vida social.

Por meio de conferências, mesas-redondas, vídeos, ações performáticas e apresentações de trabalhos, as discussões serão centradas em três temas principais: Festas e Manifestações Populares; Artes do Espetáculo; Música e Oralidade. O artista Otávio Donasci será homenageado pelo evento, que exibirá vídeos sobre seus trinta anos de carreira com ênfase na direção e na criação de espetáculos multimídia. Cerca de seiscentas pessoas já se inscreveram, entre elas mais de noventa pesquisadores.

Estarão presentes especialistas como Esther Jean Langdon, professora da Universidade Federal de Santa Catarina, que falará sobre poética e performance nas culturas dos povos das Terras Baixas da América do Sul. O antropólogo português Paulo Jorge Pinto Raposo, do Instituto Universitário de Lisboa, será um dos conferencistas e abordará as recriações históricas e performativas em Portugal. Outra palestrante de destaque é a professora Regina Polo Müller, da Unicamp, que estuda artes indígenas, principalmente os povos Asuriní, do Xingu. Ela é pós-doutora pela Escola de Tisch das Artes da Universidade de Nova York (Tisch School of the Arts, of New York University), o principal centro de estudos em performance do mundo.

O ENAP é aberto ao público e recebe inscrições de espectadores só até o primeiro dia de realização. Os certificados estão condicionados à presença em todos os dias do encontro. Inscrições, endereço e programação completa estão disponíveis no site do evento.

Pesquisa integrada

O evento é parte do projeto temático Antropologia da Performance - Drama, Estética e Ritual, formado por dezessete pesquisadores em Performance das três universidades estaduais paulistas. Ele é coordenado pelo professor John Cowart Dawsey, da USP, e tem apoio financeiro da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). O projeto prevê a realização de um novo encontro em 2011, desta vez de caráter internacional.