Notícia

Correio da Bahia

Amor pelo jornalismo científico

Publicado em 14 julho 2004

Formada pela Faculdade de Comunicação da Ufba, Mariluce Moura iniciou carreira no extinto Jornal da Bahia e, nas décadas de 70 e 80 (início), ensinou na Facom. Depois de atuar na área de jornalismo econômico (Jornal do Brasil) ela passou a se dedicar ao jornalismo científico. Foi editora da Revista Brasileira de Tecnologia, do CNPq, fundou a editoria de tecnologia da Gazeta Mercantil e, a partir de 95, passou a trabalhar na Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo - a Fapesp. Mariluce estruturou a gerência de comunicação da fundação, que começou com ela própria e agora conta com a revista, com uma agência de notícia e está iniciando a coleção de livros. "Gosto muito de jornalismo e de todas as experiências que tive, mas o jornalismo científico é muito gratificante para mim", afirma Mariluce. Atualmente, ela se concentra na direção da revista Pesquisa Fapesp. Também está fazendo doutorado na UFRJ, com orientação de Muniz Sodré, analisando as visões das elites nacionais sobre a ciência produzida no país.