Notícia

O Rondoniense

Alunos do curso de Medicina da São Lucas participam de extensão universitária na fronteira

Publicado em 01 setembro 2010

Após quatro meses de planejamento, foi realizada na semana passada no município de Assis Brasil (Acre) a VI Extensão Universitária do Curso de Medicina da Faculdade São Lucas, numa parceria com a USP (Universidade de São Paulo) e com apoio da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) e da Prefeitura de Assis Brasil. A equipe multidisciplinar contou com a participação dos pesquisadores, Professor Doutor Luís Marcelo Aranha Camargo (médico, coordenador do curso de Medicina da Faculdade São Lucas e do ICB5-USP), Professora Janaína Vera (Biomédica do ICB-5-USP), Professor Lucas Campana (Biólogo do ICB-2-USP) e os acadêmicos Everton Almeida, Hialli Chaves, Barbara Karoline, Jéssica Damasceno, Felipe Amsterdam, Gabriel Mendonça e Leopoldo Fernando, do Curso de Medicina da Faculdade São Lucas.

A extensão, que superou as expectativas de toda a equipe, realizou mais de 200 consultas dermatológicas e 35 procedimentos cirúrgicos na Unidade Básica de Saúde de Assis Brasil. Os acadêmicos, do segundo ao sexto período, tiveram a oportunidade de ter contato com patologias de ocorrência na região, dentre as quais leishmaniose tegumentar americana, hanseníase, ptiríase alba e versicolor, nevus, vitiligo, verrugas vulgares, lúpus discoide, além de um possível caso de "Verruga Peruana", encaminhado para exames mais detalhados. Além disso, foram realizados exames laboratoriais, incluindo sorologias para hepatites, intradermo reação de Montenegro e glicemia, e vários exames de anatomopatologia foram encaminhados para o laboratório da Faculdade São Lucas.

A equipe teve a oportunidade de ter um contato com uma cultura diferente da brasileira, já que muitos pacientes advindos do Peru aproveitaram para se consultar e realizar exames. Alguns acadêmicos foram até o município peruano de Iñapari, onde conheceram o hospital da localidade e tiveram a oportunidade de conversar com profissionais da área de saúde local. Segundo o acadêmico Everton Almeida "A extensão em Assis teve um aproveitamento diferencial. Foi muito interessante atender um paciente de 52 anos, em que ele acreditava estar sendo vítima de uma forte bruxaria desde os 18 anos, e que resolveu procurar auxílio médico, já que ele não estava conseguindo quebrar o feitiço. Situações como estas não aprendemos dentro de salas de aula ou com livros".

O acadêmico Leopoldo Felippe relata durante a extensão teve a oportunidade de conhecer novas patologias e suas formas de diagnóstico e tratamento, bem como aprimorar cada vez mais a relação médico-paciente, tão criticada nos dias de hoje pela sociedade. Por sua vez, o acadêmico Gabriel Mendonça afirma que com a extensão foi possível conhecer e entender a grande maioria das dermatites presentes na Amazônia, atrelando ao treinamento em procedimentos cirúrgicos que são necessários em algumas dessas patologias. "Isso contribui para que tenhamos uma base sólida para que futuramente possamos proporcionar um atendimento com qualidade a população de nossa região", salientou.

Segundo o morador Aquilino, de Iñapari (Peru), a atenção dada a ele foi inesquecível já que conseguiu retirar várias dúvidas sobre sua saúde, bem como cuidar de seu problema de saúde que há vários anos o incomodava. O Professor Doutor Luís Marcelo reafirmou a importância de atividades como esta para a formação acadêmica e a assistência à população. "A faceta mais importante desta extensão é o fato de contemplar concomitantemente os três pilares da academia: pesquisa, assistência e ensino. Com certeza todos saem de uma experiência como esta ainda mais preparados tecnicamente e bem mais reflexivos em relação à condição humana", destaca. Durante a extensão, o Professor Lucas Campana deu continuidade ao seu projeto de pesquisa que visa traçar um paralelo entre a susceptibilidade genética dos pacientes acometidos de Leishmaniose Tegumentar Americana.

Alguns integrantes da equipe tiveram a oportunidade de conhecer uma equipe de profissionais médicos do governo peruano oriundos de Lima, Cusco e Puno, que procuravam estabelecer contato com autoridades locais e federais para o desenvolvimento de uma parceria nos atendimentos médicos entre os dois países. Ainda na extensão a equipe programou a I Expedição do Curso de Medicina da Faculdade São Lucas a Cusco - Peru, na semana de recesso acadêmico no mês de outubro. No último dia da extensão e equipe realizou uma festa de confraternização no lendário Bar do Miranda, em que participaram toda a equipe, funcionários da saúde de Assis Brasil e dezenas de pacientes e moradores da cidade.