Notícia

Oeste Notícias (Presidente Prudente, SP)

Alunos de Medicina Veterinária da Unoeste são bolsistas da Fapesp

Publicado em 04 junho 2011

Por

Os acadêmicos do 6º termo do curso de Medicina Veterinária da Unoeste, Erica Solange Caetano Kikuchi e Samuel Aparecido Freire acabam de ser aprovados como bolsistas de Iniciação Científica pela Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo). Os estudantes, que receberão a bolsa por um período de 12 meses, terão suas pesquisas orientadas pela professora doutora Inês Cristina Giometti.

De acordo com Erica, que pesquisará sobre a "Influência do Chá Preto proveniente da planta Camellia sinensis na reprodução de ratas Wistar superovuladas", esta pesquisa tem como objetivo verificar a influência do chá preto na taxa de ovulação de ratas superovuladas. "Soube da oportunidade de ingressar na Iniciação Científica durante a graduação e em conversa com a professora Inês, foi sugerido este tema que acabou sendo aprovado pela Fapesp. Me interesso muito pela área acadêmica e tenho pretensões de seguir em um mestrado futuramente", revela.

Já Samuel, que estudará sobre a "Influência do Chá Branco proveniente da planta Camellia sinensis na reprodução de ratas Wistar superovuladas", explica que até agora não há pesquisas demonstrando se o consumo crônico do chá branco pode interferir na reprodução de ratas. "A estrutura que a Unoeste disponibilizará para nosso projeto será essencial para o seu desenvolvimento. Utilizaremos o Biotério de Experimentação, localizado no campus II. O curso de Medicina Veterinária, através da direção, coordenação e dos professores, incentiva a produção científica", completa.

Para a professora Inês, a aprovação pela Fapesp ainda na graduação é muito importante para os alunos, pois além do conhecimento científico que eles vão obter durante as pesquisas, o currículo deles terá um diferencial, o que futuramente possibilitará o ingresso em mestrados com grandes chances de serem bolsistas novamente. "Os projetos, na maioria das vezes, partem de ideias dos orientadores, porém, é nosso papel e responsabilidade selecionar os melhores alunos e verificar quem possui o perfil ideal de pesquisador, além disso, eles precisam ter as melhores notas, uma exigência da Fapesp".