Notícia

Diário São Carlos

Alunos da UFSCar desenvolvem pesquisa sobre aplicativos de interação por voz para smartfones e tablets

Publicado em 22 fevereiro 2014

Pesquisadores do Laboratório de Estudos de Redes, Inovação e Software (LERIS) do Campus Sorocaba da Universidade Federal de São Calos (UFSCar) desenvolvem pesquisa sobre aplicativos de interação por voz para smartfones e tablets. Estudos recentes do grupo trazem contribuições importantes para o desenvolvimento de diferentes canais de interação disponíveis ao usuário de smartfones e tablets, além de serem úteis para programadores que desejam ter experiência nas áreas de desenvolvimento da interação do usuário com a plataforma Android.

As atividades do LERIS são realizadas por Lucas Morotti e Ian Ferreira Costa, do Bacharelado em Ciência da Computação; por Ricardo Leme, mestrando em Ciência da Computação; e por Luciana Zaina, docente do Departamento de Computação (DComp). As atuais pesquisas realizadas pelo grupo foram resumidas em dois artigos publicados recentemente. "Interação com voz no Android: aprenda a desenvolver um aplicativo com interação por voz no Android" foi assunto de capa da revista Portugal a Programar (disponível em http://bit.ly/MDSLLY) e o artigo "Interação multimodal na plataforma Android" foi publicado na revista Easy Java Magazine (disponível em http://bit.ly/1bpj0AR). Segundo Zaina, orientadora da pesquisa, "os artigos trazem contribuições técnicas para os desenvolvedores de aplicações para smartfones e tablets. Há um crescimento muito grande no uso destes dispositivos para diferentes públicos: crianças, idosos etc. Quando uma aplicação disponibiliza diferentes formas de interação é como se ela fizesse um convite ao usuário dizendo: escolha como quer conversar, interagir. Os artigos apresentam como utilizar recursos de voz e movimentos, disponíveis na plataforma Android, na construção de aplicações para os dispositivos móveis".

Na mesma linha de trabalho, o mestrado de Leme estuda o uso da interação multimodal para usuários da terceira idade. O trabalho surge a partir de dados das Nações Unidas que afirmam existirem quase 900 milhões de pessoas com 60 anos ou mais no mundo. De acordo com o pesquisador, a partir desta constatação "a pesquisa de mestrado busca propor um modelo de desenvolvimento de aplicativos móveis para usuários da terceira idade". Ele desenvolveu um protótipo de software com o intuito de validar o modelo, no qual é possibilitado um acesso mais simples à rede social Facebook aos usuários da terceira idade. Os resultados da pesquisa serão apresentados entre os dias 23 a 27 de março, no Congreso The Seventh International Conference on Advances in Computer-Human Interaction, que será realizado na cidade de Barcelona, na Espanha.

O LERIS é formado por pesquisadores das áreas de Interface Humano Computador, Engenharia de Software, Redes de Computadores, Jogos Sérios (Serious Game), Aprendizagem Eletrônica (e-Learning) e Processamento de Imagens. Sua missão é desenvolver pesquisas com inovação que possam futuramente ser aplicadas, trazendo retornos à sociedade. O grupo têm como premissa integrar os alunos de graduação e pós-graduação, com trabalhos de Iniciação Científica atrelados a projeto de pesquisa do mestrado. Atualmente, possui diversos projetos de pesquisa financiadas por órgãos como a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e o Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), além de parceria com o setor industrial.