Notícia

Te Amo Caruaru

Aluno do UNISAL desenvolve projeto que facilita descarte do óleo de cozinha

Publicado em 14 outubro 2019

 

Produto presente em quase todas as residências brasileiras, o óleo de cozinha auxilia na preparação dos alimentos, mas também pode proporcionar um grave risco ao meio ambiente se for descartado incorretamente. Para resolver esta questão, um aluno do Centro Universitário Salesiano de São Paulo – UNISAL desenvolve um projeto que facilita o descarte e propõe a reutilização deste resíduo.

Adhemar de Carvalho Monteiro Júnior é aluno do sexto semestre de Engenharia Mecânica no UNISAL, Unidade de Lorena. O objetivo de seu projeto é analisar o impacto ambiental proveniente do descarte incorreto e, com isso, propor uma forma menos agressiva à natureza.

O estudante idealizou um equipamento capaz de reutilizar o óleo de cozinha, transformando-o em sabão ecológico. Além disso, a meta é que seja algo prático e simples, facilitando o armazenamento, o manuseio e o descarte correto por parte dos cidadãos.

“A produção deste produto poderá, ainda, reduzir gastos domésticos na compra de sabão e gerar renda extra para quem tiver esse interesse”, afirmou o estudante.

A proposta socioambiental do projeto foi levada em consideração pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (FAPESP). A entidade, um dos principais programas de apoio à ciência do país, contemplou Adhemar com uma bolsa de iniciação científica por 12 meses para auxiliá-lo no desenvolvimento da pesquisa.

O professor Renann Pereira Gama, docente do curso de Engenharia no UNISAL, foi o orientador neste processo. “Mesmo em instituições públicas a aprovação de trabalhos por essa agência de fomento é uma tarefa difícil, principalmente pelo alto nível de cobrança e exigência da FAPESP”, explicou o docente.

A resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (CONAMA) estima que um litro de óleo de cozinha pode contaminar 25 mil litros de água. No Brasil, a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (ABIOVE) avalia que há uma produção de três bilhões de litros de óleo por ano. Estudos indicam que a cada quatro litros consumidos, um é descartado – ou seja, todos os anos mais de 700 milhões de litros de óleo são descartados no país.