Notícia

Agência Sergipe de Notícias

Aluno da rede estadual recebe premiação na Olimpíada Sergipana de Química

Publicado em 29 agosto 2016

O aluno Rivandson Teles dos Santos, do Colégio Estadual Dr. Antônio Garcia Filho, de Umbaúba, recebeu nesta segunda-feira, 29, a medalha de bronze por se destacar na X Olímpiada Sergipana de Química (Osequim). O estudante está classificado para a etapa nacional e é o único da rede estadual de Sergipe a conseguir o feito em 2016.

 

A solenidade de entrega das medalhas aconteceu no auditório da reitoria da Universidade Federal de Sergipe. A professora e orientadora, Darcylaine Martins, também foi premiada. “Há alunos muito bons. Só é necessário eles conhecerem esses eventos para poder se inscrever. Tinha certeza de que Rivandson seria premiado, porque existe preparação. Queremos incentivar cada vez mais a participação”, enfatizou a professora.

 

Para Rivandson Teles, conseguir a medalha de bronze soa como um incentivo a mais a enfrentar as dificuldades e buscar sucesso dentro e fora da escola. “Entre tantos concorrentes da rede privada, fui o que consegui a medalha”, afirmou. No último sábado, 27, ele fez uma prova para concorrer à etapa nacional denominada Olímpiada Brasileira de Química.  O resultado será conhecido até o final de setembro.

 

“Esse resultado é fruto de um trabalho feito na escola e da criatividade do aluno. É um estímulo para que outros participem”, afirmou Jadson Teles, diretor do Colégio Estadual Antônio Garcia Filho.

 

Representando o secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho, no evento, a diretora do DED, Gabriela Zelice, destacou a premiação como um estímulo a outros estudantes da rede estadual a participarem de olimpíadas e eventos como este. “É um esforço do aluno, da professora, da escola, e reflete positivamente em toda a rede estadual. Temos muitos talentos que precisam ser descobertos”, destacou.

 

Estados participantes

 

A Olímpiada Sergipana de Química é uma realização dos Departamentos de Química da Universidade Federal de Sergipe - Campi Prof. José Aloísio de Campos e Prof. Alberto Carvalho, em parceria com o Programa Nacional Olimpíadas de Química (OBQ) e tem como objetivos: estimular os estudantes dos ensinos médio e tecnológico, como também os professores deste segmento a refletirem sobre a importância da Química para a sociedade; revelar talentos com vocação para a química; selecionar os representantes do estado de Sergipe para o exame de seleção da Olimpíada Brasileira de Química (OBQ) - fase brasileira, que ocorre anualmente no mês de agosto, e a Olimpíada Norte Nordeste de Química (ONNeQ).

 

A Olimpíada Brasileira de Química é um evento de cunho competitivo, iniciado em 1986, por iniciativa do Instituto de Química da USP, com o apoio da FAPESP, da Secretaria da Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Os primeiros colocados nesta competição têm seus nomes inseridos na galeria de honra do troféu da Olimpíada Brasileira de Química. Os dez estudantes de maior destaque nessa são convocados para participar do Curso de Aprofundamento e Excelência em Química ministrado por professores do curso de pós-graduação em Química de uma das universidades participantes, de onde se escolherá a equipe que representará o Brasil nas Olimpíadas Internacional de Química e Ibero-americana de Química.

 

Os estados participantes da Olimpíada Brasileira são: Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Tocantins e Distrito Federal.