Notícia

Estadão.com

Alucinações no âmago da aldeia

Publicado em 02 fevereiro 2013

Por Luis S. Krausz
É bem conhecido o dito tolstoiano de que, para tornar-se universal, o escritor deve começar sempre por pintar sua própria aldeia. Seguir esse dito em nosso tempo é difícil: as aldeias sendo cada vez mais escassas, escritores aldeões já são quase inencontráveis. Herta Müller é a exceção notável que confirma ambas regras acima: nascida no Banato romeno, onde a repressão política de Nicolae Ceaucescu combinava-se com as tiranias costumeiras em todos povoados para mantê-la bem longe das grandes cidades e da liberdade, ela é a [...]

Conteúdo na íntegra disponível para assinantes do veículo.