Notícia

Administradores

Aliado para tomada de decisões

Publicado em 17 abril 2007

Por Thiago Romero

Ferramenta com dados sobre setores industriais dos 645 municípios paulistas

O mais completo mapeamento sobre a indústria paulista acaba de ser publicado na internet pela Secretaria de Desenvolvimento do Estado de São Paulo. O Atlas da Competitividade da Indústria Paulista reúne mais de 2 mil mapas e analisa as atividades industriais de todos os 645 municípios paulistas.

O material, que contém dados da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), do Ministério do Trabalho e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi organizado pelo Departamento de Competitividade e Tecnologia da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Todos os 287 setores da indústria do estado de São Paulo são contemplados.

As cidades foram avaliadas por indicadores como a importância em relação ao estado em determinada atividade industrial, número e porte de empresas industriais, número de indivíduos empregados, salários pagos e escolaridade dos funcionários. A infra-estrutura de apoio à competitividade, que inclui ensino técnico, institutos de pesquisa e universidades, também foi levada em conta.

"O atlas é uma ferramenta de trabalho que contribui para subsidiar a tomada de decisões, a atração de novos recursos e a criação de políticas para a melhoria da competitividade da indústria paulista", disse Sérgio Tiezzi, chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento, à Agência FAPESP.

"A partir de agora poderemos identificar, com muito mais precisão, não apenas onde está concentrada a indústria, mas, principalmente, quais são os maiores gargalos e lacunas do ponto de vista das políticas públicas, e quais setores precisam de novos investimentos", explica.

Além dos indicadores industriais, o site conta com informações específicas de cada cidade, como território e população, demografia e saúde, condições de vida, infra-estrutura, educação, emprego e rendimento e economia, além dos nomes do prefeito e do presidente da Câmara, do aniversário do município e até mesmo de seu santo padroeiro.

"A indústria paulista não contava até hoje com um mapeamento com esse nível de detalhamento, com início, meio e fim. Isso não existia nem internamente, no âmbito da Fiesp, e muito menos era divulgado ao público em geral, que é a proposta central do atlas", observou Tiezzi.

O atlas, que terá informações atualizadas anualmente, destaca que a indústria paulista concentra 40% da produção industrial brasileira, mas o crescimento da indústria paulista não tem mantido os números do século passado.

"De 1900 a 1980, a indústria cresceu exponencialmente no estado de São Paulo, mas, a partir de 1982, houve uma movimento de desconcentração e a indústria migrou para outros estados, o que não deixa de ser um movimento positivo para o Brasil", disse.

Para Tiezzi, a vantagem comparativa é que São Paulo abriga as principais indústrias de ponta do país, ou seja, as que são mais inovadoras e têm acesso mais facilitado às novas tecnologias. "E isso é um fator de peso para que o estado hoje seja responsável por aproximadamente 33% do produto interno bruto do país", afirmou.

Mais informações: www.seade.gov.br/projetos/fiesp

Agência FAPESP