Notícia

DCI online

Alckmin inaugura Centro de Pesquisa no InCor e sanciona lei de auxílio a saúde

Publicado em 18 outubro 2013

Por Alessandra Gardezani

SÃO PAULO - Na manhã desta sexta-feira (18), o governador do Estado Geraldo Alckmin esteve presente no Instituto do Coração (InCor), na capital paulista, para inaugurar o centro de pesquisa e sancionar uma lei em favor de profissionais da saúde, além de criar 600 novas vagas para residentes. "A melhor maneira de comemorar o Dia do Médico é investindo na saúde gratuita de qualidade. Estamos inaugurando no InCor a mais moderna biblioteca, talvez do País", afirmou o governador. Com aportes da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e da Fundação Zerbini.

A nova lei permite que os funcionários administrativos que atuam no estado, podem escolher entre uma jornada de trabalho de 30 horas semanais e continuar com o salário atual, ou aumentar para 40 horas e receber um aumento de 25%, em que o teto pode chegar a R$ 5 mil reais. "Temos também um grande avanço ao promulgarmos a lei de oficiais administrativos, em que 22 mil servidores do estado de São Paulo vão poder optar pela carga de trabalho. Acredito que a maioria vai optar por 40 horas e vamos ter um grande ganho de recursos humanos e pessoal na área de apoio da saúde", revelou.

Além disso, outro benefício para o setor da saúde é a criação de 600 novas vagas para residentes. "Temos 5.534 residentes, que pagamos a bolsa de quase 3 mil reais por mês. Vamos passar para 6.134 residentes com bolsa paga pelo governo. Residência nas áreas mais necessitadas, ampliando o número de instituições de 49 para 68 participantes", explicou o governador.

Para as regiões mais carentes de profissionais, como a periferia da região metropolitana, os que optarem por esses locais de difícil acesso, receberão uma gratificação. "Por exemplo, o hospital de São Mateus, na Zona Leste, o Hospital de Guaianazes, Ferraz de Vasconcelos, na região metropolitana. Onde há a dificuldade de contratar médicos, vamos ter uma gratificação para não faltar médicos na periferia e em algumas regiões do interior. Essa gratificação valerá também para outros profissionais. O valor será definido pela Secretaria de Gestão e vamos mandar o projeto de lei nos próximos dias para a Assembleia", finalizou.