Notícia

Correio Popular

Alckimin confirma três secretários

Publicado em 03 dezembro 2010

Agência Estado

O governador eleito de São Paulo, Geraldo Alckmin, iniciou nesta quinta-feira (02/11) o anúncio de nomes que fazem parte de seu círculo de aliados para seu secretariado. Em entrevista à imprensa nesta tarde, Alckmin confirmou os nomes do ex-secretário Saulo de Castro (Transportes) e do ex-deputado Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos). O governador também anunciou seu vice, Guilherme Afif Domingos, para a pasta de Desenvolvimento. Com a exceção de Afif, os dois novos nomes podem ser considerados "escudeiros" de Alckmin, tendo sido fiéis ao governador nas campanhas que ele disputou e perdeu em 2006 e 2008.

Num rápido pronunciamento nesta tarde, o governador eleito informou que a Secretaria de Ensino Superior será extinta em seu novo governo. As atribuições da pasta serão transferidas, a partir de 1º de janeiro, para o Desenvolvimento que ficará responsável pela gestão da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp) e das três universidades públicas do Estado (USP, Unicamp e Unesp).

Ainda na esfera da secretaria, Alckmin anunciou a criação da Universidade Virtual do Estado de São Paulo (Univesp). Será a primeira instituição de ensino superior à distância em São Paulo. O governador eleito ressaltou que a Univesp aumentará o número de vagas de ensino superior e também oferecerá cursos profissionalizantes e de formação de professores.

Alckmin reafirmou que criará a Secretaria de Gestão e Desenvolvimento Metropolitano. Ele destacou que a nova pasta não esbarrará na atuação de outras. "O objeto dessa secretaria é apenas articular projetos para as regiões metropolitanas", afirmou. Segundo o governador eleito, a nova secretaria contará com recursos do Fundo de Desenvolvimento Metropolitano e terá ajuda dos Conselhos de Desenvolvimento Regional.

Durante o anúncio, o governador eleito surpreendeu os presentes ao escalar Saulo de Castro para a Secretaria dos Transportes. O indicado é procurador de Justiça desde 1987 e foi o titular da Secretaria da Segurança Pública na primeira gestão de Alckmin (2002-2006), quando ocorreu o ataque de uma facção criminosa na região metropolitana de São Paulo. O governador eleito explicou que a escolha de Saulo de Castro deve-se a sua experiência em gestão e destacou que sua formação jurídica dá maior segurança ao governo em questões judiciais e de contratos na área da pasta.

Ainda para justificar a escolha, lembrou que o ex-governador de São Paulo José Serra foi economista e, segundo ele, atuou com muita capacidade no Ministério da Saúde. "Ele (Saulo) enfrentou desafios muito maiores e deve enfrentar o novos, muito bem", acrescentou Alckmin.

Perfis dos indicados

Saulo de Castro (Transportes) é amigo de Alckmin e foi um dos coordenadores do programa de governo do governador na campanha eleitoral deste ano. Ele foi promotor de Justiça e secretário de Segurança Pública na gestão de Alckmin (2002-2006). Sua gestão foi duramente criticada pela forma com que o Estado lidou com os ataques de uma facção criminosa. A onda de violência foi organizada por lideranças de dentro de presídios de São Paulo, com ônibus incendiados, ataques a delegacias, bancos e corpo de bombeiros e um boato sobre um toque de recolher que amedrontou a capital paulista.

Jurandir Fernandes (Transportes Metropolitanos) é um nome de confiança de Alckmin. Ele compõe o núcleo duro da transição estadual e conta com prestígio entre os tucanos por uma boa atuação como secretário dos Transportes Metropolitanos, na segunda gestão de Alckmin à frente do Palácio dos Bandeirantes. Além de perfil político, Jurandir conta com aptidões técnicas, características que teriam fortalecido a sua indicação para o posto, que promete ser uma das vitrines da nova gestão de Alckmin. O seu nome foi um dos primeiros a ser escolhidos pelo núcleo de transição.

Aos 67 anos, o empresário Guilherme Afif Domingos (DEM) vai acumular a função de vice-governador com a de secretário estadual de Desenvolvimento. Na gestão do ex-governador José Serra (2006-2010), ele foi secretário de Emprego e Relações do Trabalho e recebeu a indicação depois de ter concorrido ao Senado nas eleições de 2006, vencidas pelo senador Eduardo Suplicy (PT-SP) por uma diferença de pouco mais de 700 mil votos um desempenho considerado surpreendente. Muito ligado ao prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), Afif foi presidente da Associação Comercial de São Paulo por muitos anos e está no mundo político desde a década de 1980, tendo sido secretário municipal, estadual e deputado constituinte. Também já foi candidato à Presidência da República em 1989, quando ficou nacionalmente conhecido pelo jingle "Juntos chegaremos lá".