Notícia

O Jornal da Região (Andradina,SP) online

Água assume o protagonismo nas ações de combate à Covid-19

Publicado em 28 maio 2020

Segundo especialista, o acesso à água tratada é primordial para evitar disseminação da doença

O virologista Maurício Lacerda Nogueira, chefe do Laboratório de Virologia da Famerp (Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto), afirma que morar em uma cidade com água e esgoto tratados é um requisito essencial para a saúde. “Essa condição é crucial para manter e garantir a higiene da população, minimizando a contaminação da Covid-19, assim como a proliferação de outros vírus”, explica.

Maurício, referência mundial em estudos sobre vírus, junto com sua equipe está estudando os efeitos da Covid-19 no organismo em busca de marcadores biológicos que indicam o agravamento da doença em pacientes de São José do Rio Preto. O estudo faz parte do plano de resposta da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo a emergência do coronavirus. Com duração de dois anos, o objetivo é auxiliar na análise da extensão da propagação viral em residências, comunidades e hospitais, para que medidas de controle sejam tomadas.

Em Castilho, 100% da população recebe água tratada diretamente na torneira dos imóveis da cidade. Para isso, a equipe técnica da Águas Castilho segue os critérios propostos pelo Ministério da Saúde com dosagens precisas de cloro e flúor.

Para garantir a qualidade, são coletadas amostras nos 13 poços e nas redes de distribuição. Esse material é encaminhado para um laboratório especializado, próprio da concessionária, para medir parâmetros físico-químicos e bacteriológicas. Desta forma, é possível monitorar aspectos como presença de cloro, flúor, pH, turbidez, cor, coliformes totais Escherichia Coli e bactérias heterotróficas.

Os resultados mostram que a concessionária atende todos os parâmetros exigidos pela Portaria 05/2017 do MS – que define os procedimentos de controle e de vigilância da água para consumo humano e seu padrão de potabilidade.

Em tempos de pandemia e isolamento social, o saneamento básico se torna ainda mais importante e é um aliado no combate à Covid-19. Cientistas defendem o ato de lavar as mãos da maneira correta explicando que as moléculas do sabão e da água conseguem quebrar a bainha de lipídios do coronavírus.

Segundo o diretor operacional da Águas Castilho, Antonio Hercules Neto, para garantir a qualidade da água é preciso que os moradores cuidem de suas instalações internas como limpar os reservatórios residenciais a cada seis meses e, caso utilizar filtros, é necessário manter a limpeza de acordo com as orientações do fabricante.

Essa notícia também repercutiu nos veículos:
Hoje Mais (Andradina, SP) Paparazzi News Jornal Portal de Notícias