Notícia

O Imparcial (Presidente Prudente, SP) online

Agenda 2030 olha para o futuro e realça indicadores positivos

Publicado em 06 julho 2019

Está saindo do forno o primeiro relatório dos esforços paulistas para o cumprimento da Agenda 2030, com os respectivos indicadores. A Agenda 2030 da ONU (Organização das Nações Unidas) - 2015 a 2030 é um plano de ação com 17 objetivos e 169 metas. Sua formulação iniciou-se em 2013, após a Conferência da ONU sobre Desenvolvimento Sustentável, “Rio+20”, de 2012. Os ODS (Objetivos do Desenvolvimento Sustentável) foram adotados por 193 países-membros das Nações Unidas, inclusive o Brasil, por ocasião da Cúpula de Desenvolvimento Sustentável, em setembro de 2015. Os ODS envolvem questões de desenvo

Os avanços

Estes são alguns dos resultados significativos já alcançados pelo Estado de São Paulo especificamente em relação à manutenção da vida, com base em dados de registro civil:

A mortalidade na infância no Estado de São Paulo diminuiu quase 78% desde 1980 – passou de 56,9 para 12,5 óbitos por mil nascidos vivos. Com isso, atinge, desde 1997, a meta preconizada para 2030 (25 óbitos de menores de cinco anos por mil nascidos vivos);

Enquanto no Brasil observa-se aumento contínuo das mortes por agressões entre 1980 e 2016, o Estado de São Paulo, a partir de 2000, quando atingiu o maior índice de mortalidade por agressões ao longo de todo o período considerado (42,0 óbitos por 100 mil habitantes), passou a registrar processo de reversão dessa tendência, alcançando, em 2016, seu menor índice (10,8 mortes por 100 mil), com decréscimo de 74,7% nesses 16 anos.

Esforço deve continuar

Na análise de órgãos como a Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade) e a Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo), o Estado de São Paulo já superou algumas das metas propostas e está próximo de atingir outras. “Entretanto, ainda há a necessidade de esforços adicionais, sobretudo por meio da conjugação de ações da sociedade civil e políticas governamentais integradas, nas três esferas de governo, para avançar nessa trajetória, superando as dificuldades e aproveitando as oportunidades que o contexto histórico tem oferecido”, pondera comunicado da Fundação Seade que acompanha o relatório, divulgado há poucos dias.

Pesquisa jovem

Um projeto de desenvolvimento e análise experimental de um gerador de hidrogênio utilizando energia limpa foi selecionado entre as dez melhores propostas empreendedoras do Programa Empreenda Santander 2019, categoria "Universitário Empreendedor". Seu autor é Lucas de Almeida Rezende, mestrando da Unesp no campus de Guaratinguetá.

Parceria no campo

A Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia, do campus da Unesp em Botucatu encontrou na colaboração de uma startup da cidade a chance de reativar o setor de ovinocultura da Fazenda Edgárdia. O convênio colhe bons resultados: a área com 110 mil metros quadrados voltou a ser utilizada no início deste ano.

Orçamento de 2020

Proposta que estabelece uma prévia do orçamento estadual para o próximo ano já passou pelos deputados estaduais paulistas. A votação da medida, que reúne as metas e prioridades de investimento do governo para 2020, se deu por 68 votos a favor e 12 contrários. O líder do governo, Carlão Pignatari (PSDB), comemorou: “Com certeza conseguiremos diminuir a carga tributária para o contribuinte paulista e fazer com que o Estado avance e melhore cada vez mais a vida do povo paulista."

9 de julho

A Revolução Constitucionalista de 1932 completa 87 anos nesta terça-feira. Os membros do ato em que "São Paulo enfrentou o Brasil sozinha" são constantemente lembrados por historiadores. A Lei Estadual 9497/1997 instituiu o dia 9 de Julho como feriado estadual, sendo a data magna do Estado, considerada por muitos a mais importante da história paulista. No dia 9 de julho daquele ano estourou o movimento em defesa de eleições livres e de uma nova Constituição nacional. Após a extinção do Congresso Nacional e das assembleias legislativas, comandada por Getúlio Vargas, os dois partidos que na época apoiaram a Revolução de 1930, o Partido Republicano Paulista e o Partido Democrático, se uniram em São Paulo e formaram a Frente Única, com o objetivo de lutar contra a ditadura do governo provisório. Influenciados pelos estudantes Martins, Miragaia, Dráusio e Camargo (a conhecida sigla M.M.D.C.), os paulistas foram convocados a diversas manifestações.

Capital da Revolução

Após três meses de combates e a situação do Estado tornando-se insustentável, com a asfixia comercial e o cerco militar do governo federal acuando as tropas constitucionalistas, no dia 2 de outubro foi assinada na cidade de Cruzeiro, no Vale do Paraíba, a rendição dos paulistas, devolvendo a Força Pública do Estado para suas funções. A cidade recebeu o título honorífico de "Capital da Revolução Constitucionalista".