Notícia

GVces - Centro de Estudos em Sustentabilidade

Agências de fomento federais devem cooperar com sistemas de pesquisa estaduais

Publicado em 18 agosto 2009

Agência FAPESP

Esforços conjuntos

O Ministério da Educação (MEC), por meio de suas agências de fomento à pesquisa, está aberto para cooperar com as instituições do sistema paulista de ciência e tecnologia a fim de incrementar o desenvolvimento e o avanço do conhecimento em São Paulo e no país, disse o ministro Fernando Haddad nesta segunda-feira (17/8), durante visita à sede da FAPESP.

Haddad foi recebido pelo presidente da Fundação, Celso Lafer, e pelos integrantes do Conselho Técnico-Administrativo da Fundação: Ricardo Renzo Brentani (diretor-presidente), Carlos Henrique de Brito Cruz (diretor científico) e Joaquim José de Camargo Engler (diretor administrativo).

Segundo Haddad, o objetivo da visita foi buscar o estreitamento de laços das agências federais de fomento à pós-graduação e à pesquisa com o Estado de São Paulo, em geral, e com a FAPESP, em particular.

"Todo esforço conjunto que puder ser feito em proveito da pesquisa em São Paulo é essencial para o país. Há um reconhecimento nacional da importância das universidades paulistas - federais ou estaduais. Sem prejuízo da obrigação da União em equalizar as oportunidades em todo o território nacional, é evidente que precisamos estar unidos em cada Estado para que a pesquisa se desenvolva plenamente", disse Haddad à Agência FAPESP.

Segundo o ministro, o diálogo com os dirigentes da FAPESP foi extremamente proveitoso. "Há muitos anos conheço o embaixador Celso Lafer, de quem fui aluno na universidade", disse Haddad, que se formou na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP) em 1985.

Lafer explicou que o encontro foi programado após uma troca de ideias, telefonemas e correspondências. "Tivemos algumas diferenças de avaliação em relação à alocação de recursos - fruto de editais federais - e o ministro se dispôs a vir à FAPESP para essa reunião, que se mostrou muito oportuna."

"Foi um diálogo excelente, em conjunto com o Conselho Técnico-Administrativo da FAPESP, sobre programas e recursos da área estadual e federal. Discutimos em que medida isso pode ser objeto do melhor uso, de forma a prestar bons serviços para o Brasil e para São Paulo", disse Lafer.

Segundo Haddad, a pesquisa brasileira tem mostrado avanços significativos, que poderão ser ainda maiores à medida que a cooperação entre as diversas instituições se consolide.

"Esse avanço é um processo de longa duração, portanto historicamente sedimentado, mas que ainda tem um potencial bastante significativo a ser explorado. Como se trata de políticas de Estado e não de políticas de governo, toda interlocução é bem-vinda, disse.

Durante a reunião foram discutidos alguns editais do governo federal que abrem possibilidades para as universidades paulistas. De acordo com Haddad, com a expansão das universidades federais houve necessidade, em determinado momento, de aporte de recursos específicos para que essas instituiçõ